Card image
Notícias
Relembre corridas canceladas no Brasil na última década

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 03/12/2019
  • Atualizado: 03/12/2019 às 2:28
  • Por: Leonardo Marson

O automobilismo brasileiro tem mostrado dificuldades para manter ou realizar eventos internacionais nos últimos anos. Isso foi exposto mais uma vez nessa segunda-feira (2), quando os organizadores do Mundial de Endurance anunciaram o cancelamento das 6 Horas de São Paulo, prova que estava marcada para o dia 1º de fevereiro para o Autódromo de Interlagos, na capital paulista.

6 Horas de São Paulo
WEC é o quinto evento cancelado no Brasil nos últimos cinco anos. (Foto: AdrenalMedia)

A razão alegada pela categoria foi a falta de cumprimento das obrigações contratuais. Horas depois, a organização da corrida brasileira anunciou que havia investido oito dos 12 milhões de reais necessários para garantir a realização do evento, que foi substituído por uma prova de seis horas que acontecerá no Circuito das Américas, em Austin, nos Estados Unidos.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

Este, porém, está longe de ser o primeiro evento de esporte a motor cancelado nesta década. Diversas categorias – inclusive o WEC – deixaram de correr no Brasil pelos motivos mais diversos. E RACING mostra uma lista com os campeonatos que anunciaram corridas no País, mas que acabaram não desembarcando para fazer suas provas por aqui.

2014 – São Paulo Indy 300

Após a realização de quatro edições, a São Paulo Indy 300, prova da Indy realizada em um circuito montado nas ruas da região do Anhembi, foi cancelada. Na oportunidade, o Grupo Bandeirantes, promotor da prova, alegou falta de condições financeiras para a realização da prova.

2015 – Brasília Indy 300

O acordo para que a Indy não abrisse um processo contra o Grupo Bandeirantes pelo cancelamento da etapa em São Paulo foi a realização de uma prova em Brasília (DF). O autódromo chegou a ter as obras para adequação a categoria americana iniciadas, mas a Terracap, entidade ligada ao governo da capital federal, cancelou a reforma e a corrida por conta de o contrato ser “lesivo aos cofres públicos”. As obras jamais foram concluídas e Brasília nunca mais recebeu corridas no Autódromo Nelson Piquet.

2015 – 6 Horas de São Paulo

Realizada entre 2012 e 2014, a organização do WEC optou por não manter a prova em 2015. Na época, chegou ao conhecimento da direção do campeonato as diversas dívidas contraídas por Emerson Fittipaldi, promotor da prova, com fornecedores contratados para trabalhar no evento.

2017 – ePrix de São Paulo

Anunciada para a temporada 2018/2019 da Fórmula E, o ePrix de São Paulo não saiu do papel. A prova aconteceria em um circuito de rua na região do Anhembi, semelhante ao usado pela Indy entre 2010 e 2013, mas a intenção do então prefeito paulistano João Doria de privatizar o local, aliada a falta de patrocinadores, fez com que a corrida fosse cancelada.