Card image
Super carros
Porsche Cayenne GTS

4 Minutos de leitura

  • Publicado: 12/04/2016
  • Atualizado: 12/04/2016 às 20:04
  • Por: Racing

<p><img alt="Cayenne começou a ser produzido no início dos anos 2000" height="467" src="/wp-content/uploads/uploads/pla15_0169_fine_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Desde a metade dos anos 60, quando vieram à luz os Porsche 356 mais modernos (356 B  Super 90 e 356 C 2000 – os 356 A  foram produzidos  entre 1948 e 1965), a montadora alemã deu inicio a uma série de surpreendentes lançamentos.</p>

<p>Começou com o 911, o primeiro seis cilindros, o 914 de motor central, e o 924, o 928 e o 944 com motores dianteiros. Depois, veio o Porsche Cayenne (no inicio do ano 2.000) e, a seguir, o Panamera e o Macan. </p>

<p>Sem falar no Boxster e no Cayman, todos esses modelos contando com variadas versões.</p>

<p>O Cayenne GTS, o mais esportivo da família, se destaca magnífico  entre todos os Porsche, notadamente por ser um modelo de quatro portas, que entrega potência e conforto para cinco passageiros e bagagem. </p>

<p><img alt="Cayenne GTS" height="467" src="/wp-content/uploads/uploads/foto_2_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p><strong>IMPRESSÕES AO DIRIGIR</strong><br />
Andamos aproximadamente 300 quilômetros com o Cayenne GTS. Uso misto, rodovia e cidade num trajeto que alternou subidas e descidas e curvas acentuadas de média velocidade. Exploramos os 440 hp e o sistema de tração nas 4 rodas. O pacote eletrônico com diversas funções, aliado ao câmbio Tiptronic S  de oito marchas faz toda a diferença. Na cidade, utilizando o modo "conforto”, torna-se muito agradável a dirigibilidade. As múltiplas funções disponibilizadas no volante e os paddles para subir as marchas, por si já entregam o DNA desse modelo. Nas curvas, não se percebe qualquer alteração de trajetória, mesmo com aproximação em maior velocidade. Mantém a trajetória segura e confortável graças ao pacote eletrônico.</p>

<p>Convidamos o ex-piloto e empresário Beto Giorgi para uma avaliação:</p>

<p>"Falar que é um super carro é igual chover no molhado, mas é pura constatação. Primeiro pelo tamanho, externamente, além de bonito tem proporções acima da média. Como estamos falando da versão GTS, os adereços aerodinâmicos e de performance trazem uma agressividade ao visual. Ao entrar no carro o que mais impressiona é a ergonomia.</p>

<p>As regulagens disponíveis para banco e volante permitem ajustes precisos e, ao mesmo tempo, todos os comandos ficam confortavelmente ao alcance das mãos do motorista. Ao dirigir você se depara com uma ótima visibilidade e conforto especialmente dentro da cidade.  Agora, bom mesmo é quando é acionada a opção "sport plus" e o Cayenne adquire um set up extremamente esportivo. Usar este dispositivo na estrada é simplesmente delicioso. Você literalmente está num carro de corrida, com resposta imediata ao seus comandos, aceleração quase que instantânea e resposta precisa de direção. E tudo isso dispondo de ar condicionado e sentadinho em bancos de couro! É muita máquina à disposição do homem.  De volta ao box, ou melhor, à cidade, você ainda ganha um bônus especial: por onde passa, você chama a atenção de todos. E de todas.”</p>

<p><img alt="Volante apresenta funções múltiplas e troca de marchas é feita por paddle " height="467" src="/wp-content/uploads/uploads/foto_5_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /> <br />
<strong>EQUIPAMENTOS: </strong><br />
• Pacote Sport Chrono<br />
• Start Stop<br />
• Câmera de ré <br />
• Ar-condicionado digital de 4 zonas<br />
• Faróis bi-xenôn<br />
• Monitoramento de pressão dos pneus, suspensão ativa<br />
• Bancos revestidos em alcântara<br />
• Rodas de 21 polegadas (desenho exclusivo) <br />
• Sistema de escape ativo valorizando o som do motor</p>

<p><strong>O DNA DO CAYENNE GTS</strong></p>

<p>O Cayenne GTS testado para esta reportagem foi fotografado na sede da Porsche GT3 Cup Challenge em São Paulo, ao lado de seus parentes de competição, que aceleram nas pistas brasileiras desde 2005, todos preparados pela mesma equipe.</p>

<p>São duas categorias, competindo com o icônico Porsche 911 GT3 Cup, o veículo de competição mais vendido no mundo. </p>

<p>Na classe Cup é utilizada a mais recente geração dos bólidos, chamada “991” enquanto a Challenge corre com a versão “997 – II”. As principais diferenças são na potência dos propulsores (460 HP na Cup e 450 na Challenge) e o sistema de transmissão (câmbio por paddle shift na Cup e sequencial na Challenge). Há ainda o Time Attack, programa de introdução aos carros de competição, nos quais os pilotos combinam instruções teóricas e práticas de pilotagem e que culmina com uma tomada de tempo com os carros da Challenge.</p>

<p><img alt="Cayenne GTS e seus &quot;primos&quot; de competição" height="467" src="/wp-content/uploads/uploads/ad2a7614_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Ao longo dos últimos 12 anos, a Porsche GT3 Cup Challenge passou por 12 autódromos, tanto em eventos 100% dedicados quanto dentro da programação de outras categorias. Desde 2005 é evento suporte do GP Brasil de F1, foi preliminar de todas as edições das 6 Horas de São Paulo (etapa brasileira do Campeonato Mundial de Endurance) do WTCC e já dividiu espaço também com o prólogo Rally dos Sertões, a Stock Car e a Fórmula Truck. Além das principais pistas brasileiras, a categoria já competiu em Barcelona, Buenos Aires, Algarve e Estoril.</p>

<p>Neste ano, a pista argentina de Termas de Río Hondo debuta no calendário, conferindo ao campeonato o status de Sul-Americano. Outra novidade de 2016 são as provas de longa duração, com bandeirada à noite. O calendário tem seis reuniões com corridas curtas (Sprint) e três de Endurance, nas quais os pilotos correm em duplas ou trios. O grande campeão do ano na classe Cup ganha como prêmio a participação no evento suporte das 24 Horas de Le Mans em 2017.</p>

<p><strong>PIT STOP</strong><br />
Como ninguém é de ferro, este "Impressões ao dirigir" terminou nos boxes, quer dizer, à mesa. A boa mesa do L’amitié, bistrô localizado no Itaim Bibi em São Paulo – SP e também comandado pelo nosso test driver, Beto Giorgi e pelo Chef Yann Corderon.</p>

<p>Uma das suas receitas mais famosas: Steak Tartar</p>

<p><strong>SERVIÇO:</strong><br />
L’amitié Restaurant<br />
Rua Manuel Guedes, 233 – Itaim Bibi<br />
04536-070 – SÃO PAULO – SP<br />
Fone: (011) 3078-5919 ou 3071-3517</p>

<p><img data-cke-saved-src="/wp-content/uploads/uploads/00118_620x467.jpg" src="/wp-content/uploads/uploads/00118_620x467.jpg" width="620" height="467" style="margin:0 auto; display:block;" alt="O Porsche Cayenne GTS, nosso test driver Beto Giorgi, e o L’Amitié" "=""></p>

<p><em style="line-height: 1.6em;">*colaboração de Luís Ferrari</em></p>

Comentários