Card image
Competições
Baptista toma a liderança no final e vence em Mogi Guaçu

4 Minutos de leitura

  • Publicado: 10/11/2019
  • Atualizado: 12/11/2019 às 2:52
  • Por: Leonardo Marson

Bruno Baptista venceu a segunda corrida da décima etapa da Stock Car, disputada neste domingo (10) no Velo Città, autódromo localizado em Mogi Guaçu (SP). O piloto da RCM se manteve entre os líderes ao longo dos 40 minutos de prova, e tomou a liderança quando restavam três minutos para o final, ao superar Átila Abreu, seguindo para a primeira vitória na mais importante categoria do automobilismo brasileiro.

Bruno Baptista
Bruno Baptista triunfou pela primeira vez na Stock Car. (Foto: Duda Bairros)

A segunda posição ficou com Diego Nunes, piloto da KTF Sports que tentou pressionar Baptista ao longo da corrida, mas precisou conter os ataques de Daniel Serra nas voltas finais, relegando o líder do campeonato e piloto da Eurofarma RC ao terceiro lugar. Ricardo Maurício, com o outro carro do time de Rosinei Campos, o Meinha, terminou em quarto, e Ricardo Zonta fechou a prova em quinto com o carro da Shell V-Power.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

Rubens Barrichello, piloto da Full Time, terminou a prova com a sexta poaptissição, e foi seguido por Julio Campos, sétimo com o equipamento preparado pela Prati-Donaduzzi. Cesar Ramos, da Blau Motorsports, fechou a prova em oitavo, logo à frente de Cacá Bueno, da Cimed Racing. Átila Abreu, que perdeu desempenho nas voltas finais, terminou em décimo com o outro carro da Shell V-Power.

LEIA MAIS:
Camilo triunfa no Velo Città e vira vice-líder da Stock Car

A próxima etapa da Stock Car acontece no dia 24 de novembro, no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia (GO).

Confira como foi a corrida

Com a pista seca, a largada aconteceu normalmente, e Átila Abreu manteve a liderança da prova nos metros iniciais, mesmo sendo pressionado por Diego Nunes. Bruno Baptista manteve a terceira posição, enquanto Galid Osman rodou no pelotão de trás enquanto buscava ganhar posições. Ainda no primeiro giro, Felipe Lapenna e Valdeno Brito se enroscaram, e ambos abandonaram a disputa.

Na terceira volta, Thiago Camilo superou Gabriel Casagrande, ganhando a oitava posição. Duas voltas depois, foi a vez de Baptista passar a pressionar Nunes pela segunda posição, trazendo consigo Zonta. No complemento da quinta volta, Allam Khodair abandonou a disputa após se envolver em um toque com Denis Navarro, valendo a 16ª colocação.

Camilo seguiu avançando e superou Daniel Serra para ganhar a sétima posição. O líder do campeonato tentou recuperar o posto na volta seguinte, mas viu o piloto da Ipiranga se defender. Na frente, Átila não conseguia abrir vantagem em relação a Nunes, que também era muito pressionado por Baptista. Os três abriram uma pequena distância em relação a Zonta, o quarto colocado.

Casagrande rodou sozinho na oitava volta, despencando para a 17ª posição. Na frente, Camilo e Serra deixaram Cacá Bueno para trás, ganhando a sexta e a sétima colocações, respectivamente. Na décima volta, Navarro foi aos boxes com problemas no carro preparado pela Cavaleiro Sport. Camilo seguiu avançando e ganhou a quinta posição ao superar Julio Campos, enquanto Ricardo Maurício pressionava Cacá Bueno pelo oitavo lugar.

Felipe Fraga, que largou dos boxes, escapou da pista e passou pela grama na 11ª volta, retornando ao traçado na sequência. Serra ganhou mais uma posição ao ultrapassar Campos, tomando o sexto posto. Os quatro primeiros seguiam próximos, enquanto Camilo, que se aproximava rapidamente deles, entrou nos boxes na volta 13, o que foi seguido por Campos.

Baptista, Zonta e Serra entraram nos boxes na volta 14, e os três retornaram à pista na frente de Camilo. Maurício fez o pit stop na volta 15, enquanto Nunes trocou pneu e reabasteceu uma volta depois. No 17º giro, foi a vez de Átila entrar nos boxes, retornando na liderança da corrida, sendo seguido por Zonta, Baptista, Nunes e Serra.

O que parecia seguir para uma dobradinha da Shell acabou virando um drama a partir da 20ª volta, quando um dos pneus de Átila Abreu começou a raspar na carenagem do carro. Apesar disso, o sorocabano seguiu na pista, mesmo vendo a aproximação de Zonta. No giro seguinte, Thiago Camilo rodou quando disputava a quinta posição com Daniel Serra, despencando na classificação da prova.

Zonta partiu para o ataque sobre Átila na 22ª volta, sem conseguir a ultrapassagem. Quem se aproveitou foi Bruno Baptista, que entrou na disputa pela vitória ao se aproximar dos dois. A ultrapassagem do piloto da RCM veio no giro seguinte, assumindo a segunda colocação. O paranaense perdeu desempenho e posições, caindo para o sexto lugar da prova.

Baptista assumiu a liderança da prova na 24ª volta, ao superar Átila, que também perdeu posições para Diego Nunes, Daniel Serra e Ricardo Maurício. Restando dois minutos para o encerramento da prova, Serra passou a pressionar Nunes pela segunda posição, enquanto Thiago Camilo escapou da pista pela segunda vez na corrida, recuando novamente para a 17ª posição.

Baptista seguiu para conquistar sua primeira vitória na Stock Car, sendo seguido por Diego Nunes e Daniel Serra.