Card image
Endurance Brasil
Universitários preparam Ginetta para a disputa do Endurance Brasil

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 05/03/2021
  • Atualizado: 05/03/2021 às 15:12
  • Por: Redação

Pouca gente sabe, mas um grupo formado por alunos do curso de Engenharia Mecânica da Universidade Tuiuti do Paraná (UTP) é responsável por levar às pistas do Império Endurance Brasil um dos protótipos de corrida mais modernos do mundo, o Ginetta G57 preparado pelo Team Ginetta e comandado pelos irmãos Fábio e Wagner Ebrahim. Batizado de EngMakers, o projeto tem o objetivo de trabalhar na prática aquilo que os estudantes aprendem dentro do curso de engenharia da Universidade.

Endurance Brasil
Ginetta G57 é pilotado pelos irmãos Ebrahim. (Foto: Bruno Terena)

“Os alunos adoram a possibilidade de vir para as corridas, trabalhar com os carros. Muitos estudantes de engenharia inclusive procuram a Tuiuti justamente por conta deste projeto. Então isso acaba sendo positivo tanto para a Engmakers quanto para a Universidade”, explica Angela Zatti, sócia diretora do projeto.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

O EngMakers começou em 2006 por iniciativa de Rodolfo “Lolo” Perdomo, professor da universidade e engenheiro de competição com passagem pela Jordan, na F1. “Sempre que ele precisava de um freelancer em corridas, levava alunos. Com o tempo e conforme o número de oportunidades para os alunos foram aumentando, pensamos em criar um projeto de extensão que pudesse servir como estágio e atividades complementares para os alunos da universidade”, conta Angela.

LEIA MAIS:

24 Horas de Le Mans é adiada para agosto e mira corrida com público

Só no ano passado a EngMakers levou para às pistas do Império Endurance Brasil 14 estudantes diferentes para atuar tanto na preparação da Ginetta G57 do Team Ginetta, quanto nos treinos realizados por um modelo Audi R8. Mas o currículo de competições onde o projeto atuou é extenso e inclui até mesmo provas internacionais, como as 200 Milhas de Homestead, por exemplo.

“Todos os anos a gente abre um número especifico de vagas dentro do programa. Essas vagas variam de acordo com as demandas que surgem na pista e parcerias que fechamos. Os estudantes vão para a pista, para as oficinas das equipes, e depois voltam para a sala de aula para elaborar relatórios com base em tudo o que eles vivenciaram nas corridas. Isso faz com que eles tracem paralelos com o que aprenderam na universidade”, finaliza a diretora do projeto.

Este ano, os estudantes da EngMakers voltarão às pistas do Império Endurance Brasil para atuar tanto na preparação da Ginetta G57 dos irmãos Ebrahim quanto do Audi R8 que será guiado por Pedro Ebrahim e Claudio Kiryla, onde ambas fazem sua estreia na categoria.