Card image
Notícias
Stock Car chega ao Velocitta para quarta etapa do campeonato

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 12/05/2022
  • Atualizado: 12/05/2022 às 15:56
  • Por: Ana Oliveira

O Autódromo do Velocitta, em Mogi Guaçu (SP), será o palco das disputas da quarta etapa da Stock Car neste final de semana e reserva grandes emoções para os fãs, em uma pista na qual os freios desempenham papel fundamental nas disputas, por se tratar do traçado em que eles são usados por cerca de 25% do tempo de volta.

Serra chega ao Velocitta com apenas um ponto de vantagem na liderança do campeonato. Foto: Vanderley Soares

O circuito do interior paulista é um dos que mais exige do sistema de freios no atual calendário. A pista é considerada uma das mais travadas da temporada e tem sua freada mais forte na aproximação para a curva 1, no final da reta principal e uma freada em descida, para a sequência do “saca-rolhas”, uma seção que traz uma sequência de três curvas – esquerda-direita-esquerda – em um acentuado declive.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram! e no Twitter
Acompanhe tudo o que rola no esporte a motor com o Boletim Racing

Como há pouco espaço e tempo para que as rodas recebam para o resfriamento do sistema de freios, a temperatura é um fator determinante na pilotagem, especialmente quando os carros andam muito próximos uns dos outros. No entanto, as pastilhas de freio que a Fras-le fornece para todas as equipes são projetadas para suportarem temperaturas de até 840ºC, enquanto os discos fornecidos pela Fremax aguentam temperaturas constantes de até 720ºC sem prejuízos ao desempenho e à segurança do conjunto.

LEIA MAIS:
Stock Car: Kanaan inicia mês de maio com a Texaco Racing no Velocitta
Cacá Bueno corre em casa na celebração dos 10 anos do Velocitta

Para adicionar mais tempero à equação, a previsão do tempo aponta boa possibilidade de chuva para o domingo da disputa da quarta etapa. De acordo com o AccuWeather, as temperaturas devem variar entre 14ºC e 26ºC, com 80% de chance de chuva no período da manhã.

“O Velocitta é uma pista muito linda, gosto muito do circuito. Tem muitas curvas; o piloto praticamente não relaxa em nenhum momento, está todo o tempo focado em fazer as curvas. A frenagem mais importante é na curva 1, ao final da reta principal, que é o ponto de maior velocidade, onde se freia muito, e antes da chicane na reta oposta, que é uma reta em descida, que se desce freando, e dobrando um pouco à esquerda para a segunda perna do S da chicane. São dois pontos muito importantes para uma volta rápida. Para a corrida, é uma pista que exige muito dos freios, porque se freia muito, e estando atrás de outro carro há que se tomar cuidado com a temperatura dos freios”, declarou o piloto Matías Rossi.

Daniel Serra lidera o campeonato com 99 pontos, um a mais do que o atual campeão Gabriel Casagrande. A diferença é resultado do ponto extra obtido pelo tricampeão Serra pela pole position no GP do Galeão, no Rio de Janeiro.

Comentários