Card image
Formula 1
Federação ucraniana pede que pilotos russos sejam banidos

1 Minuto de leitura

  • Publicado: 28/02/2022
  • Atualizado: 28/02/2022 às 13:47
  • Por: Ana Oliveira

As tensões entre Rússia e Ucrânia continuam crescendo também no mundo do automobilismo. A Fórmula 1 anunciou que o GP russo está suspenso e a Haas retirou o patrocínio da empresa de fertilizantes Uralkali. Mas, a Federação Ucraniana de Automobilismo resolveu ir além e pediu que a FIA considere banir pilotos russos de suas competições.

Mazepin deve ser o principal afetado caso a FIA aceite o pedido ucraniano. Foto: Haas

O pedido foi feito após o presidente da FIA, Mohammed Ben Sulayem, oferecer o suporte da entidade aos ucranianos. Em resposta, Leonid Kostyuchenko, presidente da federação ucraniana, pediu medidas contra competidores da Rússia e de Belarus.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram! e no Twitter
Acompanhe tudo o que rola no esporte a motor com o Boletim Racing

Se a solicitação for atendida, o principal prejudicado na Fórmula 1 seria Nikita Mazepin, piloto da Haas. O russo já está com seu futuro em jogo, devido às relações da Uralkali, empresa de seu pai, com o presidente Vladmir Putin. Alguns nomes para substituí-lo são Pietro Fittipaldi e Antonio Giovinazzi.

LEIA MAIS:
Larson aparece no final e vence em Fontana na NASCAR
McLaughlin impede ataque de Palou e vence em São Petersburgo
Rowe supera Denmark e vence corrida 2 em São Petersburgo

Em outros esportes, a Rússia já começa a sentir o preço dos ataques: a FIFA, entidade máxima do futebol mundial, anunciou que a seleção russa não poderá jogar partidas internacionais em seus territórios e terá que adotar o nome de “União de Futebol da Rússia”, sem hinos ou bandeiras.

Na motovelocidade, a FIM também cancelou todas as suas etapas na Rússia e Ucrânia. Caso a FIA decida pelo banimento, diversos campeonatos e até pilotos de testes como Robert Shwartzman seriam afetados.

Comentários