Card image
Notícias
Coluna do Venício Zambeli: mini temporada da F1

4 Minutos de leitura

  • Publicado: 24/04/2020
  • Atualizado: 24/04/2020 às 16:28
  • Por: Venicio Zambeli

Imagine se a Fórmula 1 fosse obrigada a se isolar em um país e a disputar uma temporada reduzida em pistas existentes por lá. Qual seria o melhor local para ela disputar as corridas?

Venício
Arte: Thomas Bento
1- Temporada Brasil

Se fosse em outra época, nas décadas de 1970, 1980 e até 1990, a Fórmula 1 teria condições de realizar uma grande temporada no Brasil. Jacarepagua, no Rio de Janeiro, poderia abrir a temporada, como aconteceu por muitos anos nas décadas de 1980 e 1990. Brasília, no Distrito Federal, poderia ser outra pista utilizada, no quintal do nosso tricampeão Nelson Piquet. E Interlagos teria, no mínimo, 4 corridas, todas elas em traçados diferentes, incluindo o clássico que já recebeu a F1 e o atual, que está aí desde 1990. Interlagos antigo permitiria vários formatos e, juntamente com Brasília e Rio, poderiam ter corridas em seus respectivos anéis externos (formato oval) que têm ou já tiveram, tornando uma temporada das mais variadas do mundo. Até uma corrida no autódromo de Velo Cittá, idealizado por Eduardo de Souza Ramos, que tem padrão FIA e recebe a Stock Car, poderia acontecer com certa adaptação. Isso sem falar se contássemos com a nova pista prometida de Deodoro, no Rio de Janeiro (?)!

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!
2- Temporada Inglaterra

No berço do automobilismo, seria possível realizar uma temporada curta em pistas lendárias. Silverstone abriria o ano, com outras corridas passando por Brands Hatch, Rockingham, Snetterton, Thruxton, encerrando o campeonato em Donington Park (sob chuva, preferencialmente). As provas ainda teriam corridas preliminares de Fórmula 3 inglesa… E nas de F1, uma disputa incrível poderia ser formada pelos times da casa, McLaren e Williams.

LEIA MAIS:
Kart terá retomada agitada até o Mundial no Brasil

3- Temporada Itália

Seria difícil tirar o título da Ferrari em uma curta temporada inteira na Itália, até porque a Scuderia teria duas corridas em casa, em seus circuitos particulares de Fiorano e Mugello. Uma corrida no circuito da cidade vizinha de Modena também poderia acontecer. De lá, seguiria para Misano e Vallelunga, tendo como provas preliminares corridas de Moto GP. Para delírio dos tifosi, a temporada italiana da F1 poderia ter encerramento em duas pistas lendárias: Monza e Ímola (que fica em San Marino, mas “dentro” da Itália…).

4- Temporada França

Aqui a temporada poderia ser digna de uma Revolução da Fórmula 1. Uma competição formada por circuitos tradicionais e de diferentes tipos seria o campo perfeito para a Renault tentar voltar a ser campeã na categoria. Paul Ricard seria a praça principal, já que conta com multi-circuitos em seu desenho. Provas aconteceriam também em Magny-Cours e Dijon-Prenois. Mas a gran finale da temporada aconteceria em dois templos do automobilismo: Mônaco (em Monte Carlo, principado que fica na divisa da França com a Itália) e uma prova de 24 Horas de Fórmula 1, em Le Mans. Uma chance rara de disputar – e talvez vencer – duas provas da Tríplice Coroa do Automobilismo (que inclui ainda Indianápolis, nos EUA), de uma só vez…

5- Temporada Alemanha

Correr uma mini temporada na Alemanha seria um prato cheio para a Mercedes faturar mais um título – e para Lewis Hamilton se igualar ao número de campeonatos do maior piloto daquela país (e talvez da F1), Michael Schumacher, com 8 conquistas. Provas em Avus e em Lausitz abririam a temporada (esta última, com possibilidade de corrida em oval e em misto). Depois, dois circuitos receberiam 4 corridas, com 2 etapas cada: Hockenheim, com a pista atual e também o circuito longo completo que adentra a Floresta Negra, com as grandes retas e chicanes; e Nürburgring, com a configuração curta de hoje em dia e o traçado clássico de Nordschleife, com a desafiadora curva Carrossel e mais de 20 km de percurso.

6- Temporada Estados Unidos

Aqui, a temporada teria muitas corridas de rua: Phoenix, Detroit, Las Vegas e Long Beach. Depois aconteceriam provas em Watkins Glen, Austin e alguns circuitos utilizados pela F- Indy e Nascar, como Sebring, Daytona, Laguna Seca e Homested -Miami. As provas de encerramento aconteceriam em Indianápolis, em 2 corridas: uma no circuito misto e outra final no oval com as 500 Milhas de Indianápolis de F1. Seria o retorno às origens, de quando a Fórmula 1 disputava etapa válida pelo Mundial no famoso oval. Quem sabe lá a Haas poderia tornar o sonho americano realidade de ter uma equipe campeã na categoria…

7- Temporada Japão

A terra do Sol Nascente receberia a Fórmula 1 para corridas em circuitos importantes para a história da competição. A Honda prepararia motores especiais para a Red Bull e a AlphaTauri. Para quem estivesse no Brasil seria uma temporada para assistir nas madrugadas – um convite ao saudosismo de lembranças de vitórias de Ayrton Senna e Nelson Piquet. GPs de Autopolis, Aida, Motegi e Fuji (aos pés do vulcão Monte Fuji), fariam parte do calendário. O encerramento, certamente com decisão do título mundial, aconteceria em Suzuka.

Outros países poderiam também sediar uma temporada reduzida da F1, como a Espanha, o México ou a região do Oriente Médio. Se a imaginação virasse realidade, o formato de disputar cada ano uma mini temporada em um local seria uma atração interessantíssima. E para você, qual seria o país ideal para receber uma mini temporada da Fórmula 1?

Venício Zambeli