Card image
Competições
Bentley de Gounon, Soulet e Pepper vence as 12 Horas de Bathurst

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 02/02/2020
  • Atualizado: 02/02/2020 às 5:03
  • Por: Leonardo Marson

Jules Gounon, Maxime Soulet e Jordan Pepper venceram na madrugada deste domingo (2) as 12 Horas de Bathurst, prova disputada no circuito de Mount Panorama, na Austrália, e que abriu a temporada do Intercontinental GT Challenge. O trio, que correu com um Bentley Continental GT3, esteve na liderança na maior parte do tempo, em especial na segunda metade da corrida, e tomou a primeira posição definitivamente no final da penúltima hora, faturando a vitória.

Bathurst
Bentley número 7 foi dominante a partir da segunda metade da prova em Mount Panorama. (Foto: Twitter)

A segunda posição ficou com o trio formado por Álvaro Parente, Ben Barnicoat e Tom Blomqvist, que correram com um McLaren 720S GT3. A trinca aparecia em quarto, mas contou com um furo de pneu do Porsche GT3 R de Dirk Werner, Matteo Cairoli e Thomas Preining na hora final, e uma punição por uma irregularidade em um pit stop do Mercedes AMG GT3 de Felipe Fraga, Raffaele Marciello e Maximilian Buhk, que foram segundos na pista, mas despencaram para a sexta posição por conta do acréscimo de 30 segundos.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

Jamie Whincup, Shane van Gisbergen e Maximilian Götz ficaram com a terceira colocação correndo com um Mercedes AMG GT3, depois de liderar a prova em alguns momentos. Götz ainda protagonizou uma boa disputa com Buhk, com os dois se tocando na reta. Matt Campbell, Mathieu Jaminet e Patrick Pilet, que correram com um Porsche GT3 R, foram os quartos, sendo seguidos por Maro Engel, Luca Stolz e Yelmer Buurman, com um Mercedes AMG GT3.

LEIA MAIS:
Porsche de Werner vira líder em Bathurst na décima hora
Bathurst: Bentley número 7 segue na liderança depois de oito horas
Soulet lidera as 12 Horas de Bathurst após metade da corrida
Álvaro Parente lidera em Bathurst após quatro horas de corrida
Carro de Felipe Fraga lidera as primeiras duas horas em Bathurst

Outro brasileiro no grid na Austrália, João Paulo de Oliveira fez ótima prova com um Nissan GTR Nismo GT3, chegando a colocar o modelo japonês em quarto, na briga pela vitória. Mas, na hora final, problemas com o carro, também pilotado por Edoardo Liberati e Alexandre Imperatori, relegou o trio que tinha o brasileiro apenas ao 13º lugar ao final da corrida.

Se Fraga e Oliveira tiveram bons desempenhos, o mesmo não se pode dizer de Augusto Farfus. O brasileiro, vencedor das 24 Horas de Daytona entre os pilotos de GT na última semana, viu o BMW M6 GT3 que pilotava ao lado de Nick Catsburg e Chaz Mostert sofrer problemas na sétima hora, abandonando a corrida. Antes, uma outra falha atrasou o trio em três voltas.

Outros dois representantes brasileiros nas 12 Horas de Bathurst, Daniel Serra e Marcos Gomes não participaram da prova. Serra bateu a Ferrari 488 GTE ainda nos treinos, e viu a equipe ficar impossibilitada de consertar o carro a tempo, ficando fora da prova de abertura do IGTC. Os dois brasileiros teriam como companheiro de equipe o italiano Luca Ghiotto.

A corrida também teve acidentes mais fortes. O principal deles aconteceu ainda na terceira hora de prova, quando Garth Tander foi tocado, escapou da pista com o Audi R8 LMS GT3 que pilotava, e bateu com violência contra a barreira de proteção. Apesar da imagem forte, o piloto, que também atua na V8 Supercars, principal campeonato da Austrália, não se machucou.

A próxima etapa do IGTC acontece nos dias 25 e 26 de julho, quando será disputa as 24 Horas de Spa-Francorchamps, na Bélgica.