Card image
Competições
Márquez supera Viñales, vê rival cair e vence na Austrália

5 Minutos de leitura

  • Publicado: 27/10/2019
  • Atualizado: 27/10/2019 às 1:58
  • Por: Leonardo Marson

Marc Márquez venceu na madrugada deste domingo (27) o Grande Prêmio da Austrália, antepenúltima etapa da MotoGP, disputada no circuito de Phillip Island. O piloto da Honda passou a maior parte da corrida próximo de Maverick Viñales, conseguiu a ultrapassagem na abertura da volta final, se valendo da força do motor da Honda sobre a Yamaha, e viu o rival cair ao tentar a ultrapassagem na curva dez na volta final. Foi a 11ª vitória no ano, e a de número 55 na categoria rainha do Mundial de Motovelocidade.

Marc Márquez
Márquez venceu pela 55ª vez na carreira. (Foto: MotoGP)

A segunda colocação ficou com Cal Crutchlow, piloto da LCR, equipe satélite da Honda, que chegou a liderar as voltas iniciais da corrida. O pódio foi completado por Jack Miller, que correu com uma Ducati da Pramac, e levou a melhor em uma batalha com Andrea Dovizioso e Francesco Bagnaia, seu companheiro de equipe que terminou em quarto, sendo seguido por Joan Mir, quinto com a Suzuki.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

Andrea Iannone fez ótima prova para terminar em sexto com a Aprilia, chegando a lutar pelas primeiras posições nas primeiras voltas. Andrea Dovizioso completou a corrida em sétimo com a Ducati, enquanto Valentino Rossi, que pulou para a liderança na largada, fechou a 400ª corrida no Mundial de Motovelocidade em oitavo com a Yamaha. Alex Rins fechou a corrida em nono com a Suzuki, enquanto Aleix Espargaró, com a Aprilia, foi o décimo.

LEIA MAIS:
Binder vence na Austrália, e campeonato da Moto2 segue aberto
Dalla Porta vence prova agitada na Austrália e é campeão da Moto3

Além da queda de Viñales, que liderou todos os treinos livres e largou da pole position, a corrida em Phillip Island foi marcada por outro acidente, este mais forte. Danilo Petrucci caiu com a Ducati na largada e foi arremessado pela moto sobre o equipamento de Fabio Quartararo, piloto da SIC Yamaha, que caiu, depois de perder um dos treinos livres por conta de uma queda na sexta-feira. Já Miguel Oliveira não correu após o acidente no sábado.

A MotoGP dá sequência ao campeonato deste ano no próximo final de semana, quando será disputado o Grande Prêmio da Malásia, marcado para o circuito de Sepang.

Confira coo foi o GP da Austrália

A corrida começou com Valentino Rossi tomando a primeira colocação, depois de sair em quarto. Cal Crutchlow assumiu a segunda colocação, sendo seguido por Andrea Iannone, que subiu da oitava para a terceira colocação. Mais atrás, um acidente dos mais fortes envolveu Danilo Petrucci e Fabio Quartararo, que caíram e abandonaram a prova ainda na primeira curva.

Marc Márquez, em quarto, passou a atacar Iannone na terceira volta, mas sofreu com a oposição do piloto da Aprilia. Atrás, Aleix Espargaró passou a sofrer a pressão de Viñales, que não conseguiu a ultrapassagem em um primeiro momento. Na frente, Crutchlow abriu ataque sobre Rossi, que se mantinha na primeira colocação no complemento do terceiro dos 27 giros da prova.

Viñales entrou no grupo dos cinco primeiros ao superar Aleix Espargaró, enquanto Rossi foi ultrapassado por Crutchlow e Iannone, despencando para a terceira posição na quarta volta. Na curva dez, o piloto da Aprilia tomou a liderança da corrida ao deixar para trás o piloto da LCR, que recuperou a posição na abertura do giro seguinte. Márquez, por sua vez, passou por Rossi para tomar a quarta posição.

Márquez avançou para a segunda posição ao superar Iannone, enquanto Viñales pulou para quarto, ao passar por Rossi, seu companheiro de equipe na Yamaha. O “Doutor” seguiu caindo, e foi ultrapassado por Aleix Espargaró, que assumiu a quinta posição. Iannone, por sua vez, passou por Márquez para recuperar o segundo posto na sexta volta da prova. O hexacampeão recuperou a posição na volta seguinte.

Rossi acabou superado por Alex Rins e Andrea Dovizioso, e caiu para a oitava posição na oitava volta. Viñales, por sua vez, passou por Iannone para tomar a terceira colocação, já se aproximando de Márquez, que não atacava o líder Crutchlow. Na nona volta, o piloto da Yamaha deixou o campeão da temporada para trás, tomando a segunda colocação da corrida.

Na décima volta, Viñales superou Crutchlow para tomar a liderança da corrida. Na sequência, o inglês acabou ultrapassado também por Márquez e Iannone, caindo para a quarta posição. Na 11ª volta, alguns pingos de chuva começaram a aparecer nas câmeras da transmissão, mas a chuva não chegava a atrapalhar os pilotos. Na passagem seguinte, Rins deixou Aleix Espargaró para trás, entrando no top-5.

Quem voltou a mostrar força na corrida foi Valentino Rossi, que superou Andrea Iannone para tomar a quinta posição, abrindo ataque sobre Rins imediatamente. Na frente, Viñales mantinha a liderança da prova, mesmo muito pressionado por Márquez, que era nove quilômetros horários mais rápido que o piloto da Yamaha na reta principal do circuito australiano.

Rossi superou Rins para tomar a quarta posição, e passou a descontar a vantagem de Crutchlow, que viu a vantagem de Viñales e Márquez aumentar para a casa de dois segundos restando 12 voltas para o encerramento da corrida. Uma volta depois, foi a vez de Dovizioso entrar no grupo dos cinco primeiros, depois de deixar Rins para trás, passando a atacar Rossi.

Dovizioso seguiu avançando e passou por Rossi para tomar a quarta posição restando dez voltas para o encerramento da corrida, mas o piloto da Yamaha devolveu a ultrapassagem algumas voltas depois. O troco veio na volta seguinte, quando Dovizioso e Jack Miller passaram pelo “Doutor” se valendo da enorme vantagem das Ducatis nas retas.

Márquez passou a atacar Viñales restando oito voltas para o final da prova, mas viu o rival da Yamaha se defender com tranquilidade. Quem passou a aparecer bem na corrida foi Francesco Bagnaia, que passou por Dovizioso para tomar a quarta posição da prova. Algumas curvas depois, foi a vez de Miller tomar a posição do vice-campeão do mundo, assumindo a quinta posição.

Márquez manteve a pressão sobre Viñales, sempre buscando a ultrapassagem na reta, mas seguiu vendo o rival manter a posição. A chuva, porém, passou a cair com um pouco mais de força em Phillip Island, fazendo com que as equipes preparassem as motos com pneus de chuva. Os pilotos, porém, seguiram na pista. Miller e Dovizioso deixaram Bagnaia para trás, avançando para a quarta e a quinta posições, respectivamente.

Dovizioso passou por Miller na penúltima volta da prova, tomando a quarta posição. Na abertura da última volta, Márquez conseguiu a ultrapassagem sobre Viñales, tomando a liderança da corrida. O piloto da Yamaha tentou um último ataque na curva dez, mas caiu da moto, abandonando a disputa. Melhor para o piloto da Honda, que venceu pela 11ª vez na temporada.