Card image
Formula 1
Memória Racing: vitória de Panis em Mônaco completa 26 anos

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 19/05/2020
  • Atualizado: 19/05/2020 às 18:03
  • Por: Leonardo Marson

Uma das corridas mais insanas da história da Fórmula 1 completa 26 anos nesta terça-feira (19). Foi num 19 de maio, em 1996, que Olivier Panis conquistou sua única vitória na principal categoria do automobilismo mundial, no Grande Prêmio de Mônaco daquele ano. Em uma prova que começou com chuva e contou com enorme número de abandonos, o francês sobreviveu para vencer com a Ligier.

Olivier Panis
Única vitória de Panis na F1 aconteceu em Mônaco. (Foto: F1)

Panis largou apenas da 14ª colocação, mas começou a ganhar posições logo nas primeiras voltas que, por conta da chuva que caía na região do circuito montado nas ruas de Monte Carlo, provocou diversos acidentes. Michael Schumacher, Rubens Barrichello, Pedro Lamy, Giancarlo Fisichella e Jos Verstappen abandonaram a prova no giro inicial, enquanto Ukio Katayama, Ricardo Rosset e Pedro Paulo Diniz saíram da corrida até o quinto giro.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

Damon Hill, que tomou a ponta na largada, seguiu na primeira posição com a Williams, e liderou a corrida até a volta 40, quando o motor Renault quebrou, deixando-o pelo caminho. Neste momento, Jean Alesi assumiu a ponta da corrida com a Benetton, mas uma quebra na suspensão o tirou da corrida na 59ª volta, deixando o francês pelo caminho.

LEIA MAIS:

Mônaco define data para GP de 2021 para antes da Indy 500
Ecclestone deixa o Brasil por conta de risco de coronavírus
Brown diz que Vettel nunca esteve nos planos da McLaren
Autoridades belgas liberam realização de GP em Spa-Francorchamps

Panis, que contou com diversos abandonos, também fez ultrapassagens, mais precisamente, quatro. Em uma delas, o francês superou Eddie Irvine, da Ferrari, empurrando o norte-irlandês para o guard-rail. Quando Alesi abandonou, o piloto da Ligier tomou a liderança da corrida, seguindo na ponta até a bandeirada, acionada na 75ª das 78 voltas previstas por conta do limite de tempo de duas horas.

Naquele dia, a segunda posição ficou nas mãos de David Coulthard, da McLaren, que correu com um capacete emprestado por Schumacher, já que a viseira do equipamento do escocês estava embaçando na chuva. Johnny Herbert, da Sauber, foi o terceiro e último a completar a corrida. Heinz-Harald Frentzen, da Sauber, completou nos boxes, uma volta atrás, em quarto. Fecharam a zona de pontos os acidentados Mika Salo, da Tyrrell, e Mika Hakkinen, da McLaren.

A vitória de Panis foi a última de um piloto francês na Fórmula 1, justamente na corrida que teve menos carros recebendo a bandeira quadriculada na história da categoria. O piloto, que também passou por Prost, BAR e Toyota, jamais voltaria a liderar voltas no mais importante campeonato do automobilismo mundial, mas colocou o nome no hall de vencedores com o triunfo no principado.