Card image
Formula 1
Memória Racing: Coulthard vence GP do Brasil agitado em 2001

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 01/04/2020
  • Atualizado: 01/04/2020 às 16:30
  • Por: Leonardo Marson

Um dos mais agitados GPs do Brasil de Fórmula 1 da história completa nesta quarta-feira (1) 19 anos. A edição disputada em 2001 no Autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP), ficou marcada pelo grande número de reviravoltas, contando com chuva, acidentes, manobras que ficaram para a história, e uma vitória do escocês David Coulthard na zona sul paulistana.

David Coulthard
Coulthard venceu, mas não foi a grande estrela do GP do Brasil de 2001. (Foto: divulgação)

Em um domingo com tempo feio e chuvoso em Interlagos reservou emoções mesmo antes do início da corrida. Rubens Barrichello teve problemas com a Ferrari, equipe que viu Michael Schumacher vencer seis corridas seguidas entre o final de 2000 e o início de 2001 e viu o time correr muito para colocá-lo na pista antes da largada, em que o brasileiro conquistou a sexta posição no grid.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

A pole position ficou com Schumacher, enquanto Ralf Schumacher, com a Williams, ficou com o segundo posto, seguido pelo finlandês Mika Hakkinen, da McLaren. O bicampeão do mundo, porém, viu seu carro morrer na largada e, por sorte, não foi atingido por ninguém. Ainda assim, a direção de prova optou por acionar o Safety Car com Schumacher na liderança, seguido por Juan Pablo Montoya, da Williams. Barrichello, por sua vez, despencou para a oitava colocação.

LEIA MAIS:
RACING republica especial sobre Nelson Piquet

A relargada veio na terceira volta e teve Montoya, que pulou de quarto para segundo na largada, fazendo linda ultrapassagem sobre Schumacher no S do Senna, tomando a primeira posição. Já Barrichello abalroou Ralf Schumacher e abandonou a disputa. O colombiano manteve a ponta e apostou em uma estratégia de uma parada, contra duas do alemão da Ferrari, que foi aos boxes na volta 25, caindo para o quinto posto. David Coulthard tomou a segunda posição.

Juan Pablo Montoya
Montoya ultrapassa Schumacher no S do Senna. (Foto: divulgação)

Montoya seguia com uma liderança tranquila, mas viu a corrida acabar na volta 39, quando foi atingido por Jos Verstappen, retardatário que acabara de superar, e que perdeu o ponto de frenagem no fim da reta oposta. Quem se aproveitou foi Coulthard, que tomou a primeira colocação, sendo seguido por Schumacher, que superou dois rivais e se beneficiou do abandono do colombiano para avançar ao segundo posto.

Coulthard foi aos boxes na volta 41, cedendo a ponta para Schumacher. Quatro giros depois, a chuva desabou em Interlagos, fazendo com que o alemão visitasse os boxes imediatamente. O escocês, por sua vez, fez a troca de pneus na 48ª passagem, e viu o ferrarista tomar a dianteira.

Mas, a corrida teve nova reviravolta: Schumacher rodou na 49ª volta, permitindo a aproximação de Coulthard, que conseguiu a ultrapassagem na passagem seguinte, retomando a liderança da prova. Desta maneira, o piloto da McLaren seguiu para a sua décima vitória na mais importante categoria do automobilismo mundial. Schumacher teve que se contentar com a segunda posição, enquanto Nick Heidfeld, com uma Sauber, foi o terceiro.

Olivier Panis levou a BAR ao quarto lugar, sendo seguido por Jarno Trulli, da Jordan, e por Giancarlo Fisichella, da Benetton, que fechou a zona de pontos. O melhor brasileiro da prova foi Tarso Marques, que cruzou a linha de chegada na nona posição com a Minardi. Luciano Burti, da Jaguar, Enrique Bernoldi, da Arrows, e Rubens Barrichello, da Ferrari, abandonaram.