Card image
Indy
Parte das equipes da Indy reiniciam trabalhos para temporada

1 Minuto de leitura

  • Publicado: 06/05/2020
  • Atualizado: 06/05/2020 às 15:39
  • Por: Leonardo Marson

Restando exatos um mês para o provável início da temporada 2020 da Indy, algumas equipes do grid da categoria americana voltaram a trabalhar na preparação para o campeonato deste ano, que deverá começar com a Texas 600, corrida marcada para o oval de 1,5 milha localizado em Fort Worth. Graças a uma medida do estado de Indiana, Andretti, Carpenter, Foyt, Ganassi, McLaren e Rahal Letterman Lanigan recomeçaram a preparação.

Indy
Ganassi, time de Scott Dixon, é uma das equipes que pode voltar aos trabalhos para a temporada da Indy. (Foto: IndyCar)

A Indy busca com outros estados novas autorizações para permitir que os outros times da categoria possam recomeçar as atividades. Chama a atenção o caso da Penske, uma das principais equipes da categoria americana, que precisa da autorização do governo da Carolina do Norte para voltar a trabalhar na operação da categoria de monopostos e da Nascar.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

As outras equipes que aguardam permissões dos governos estaduais para poderem retomar os trabalhos pensando na temporada da Indy são Carlin, Dale Coyne e Meyer Shank, baseadas respectivamente na Flórida, em Illinois e em Ohio. Há ainda uma segunda sede da Foyt, equipe defendida parcialmente neste ano por Tony Kanaan, localizada no estado do Texas, que também necessita de autorização.

LEIA MAIS:

Indy cancela etapa em Detroit e anuncia novo calendário

O retorno aos trabalhos das equipes da Indy atende a uma série de medidas de proteção, tais como rodízio de funcionários, distanciamento social, carga horária menor, eliminação de áreas de convivência e uso de equipamentos de segurança para os profissionais. Todos os funcionários também passarão por medição de temporada na chegada e na saída do local de trabalho.

Apenas nos Estados Unidos são 1,2 milhão de pessoas infectadas com o coronavírus. O país registra mais de 71 mil mortes.