Card image
Competições
Time de Kobayashi e Dixon vence as 24 Horas de Daytona

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 27/01/2020
  • Atualizado: 27/01/2020 às 16:26
  • Por: Leonardo Marson

O Cadillac DPi da Wayne Taylor Racing venceu nesse domingo (26) as 24 Horas de Daytona, prova que abriu a temporada 2020 do IMSA. O time, que teve na tripulação Kamui Kobayashi, Scott Dixon, Ryan Briscoe e Renger van der Zande, dominou a prova disputada no Daytona International Speedway, garantindo a terceira vitória do time do carro número 10 nas últimas quatro edições da mais importante prova de endurance dos Estados Unidos.

Kamui Kobayashi
Wayne Taylor Racing venceu três das últimas quatro 24 Horas de Daytona. (Foto: IMSA)

Apenas outras duas tripulações completaram a prova na volta do líder. A segunda posição ficou com o Mazda conduzido por Oliver Jarvis, Tristan Nuñez e Olivier Pla. Loïc Duval, João Barbosa e Sébastien Bourdais, que correram com um Cadillac da JDC Motorsports,, fecharam a corrida na terceira posição.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

Atual campeão do IMSA, Juan Pablo Montoya e seus companheiros, Dane Cameron e Simon Pagenaud, completaram a prova em quarto com um Acura DPi da Penske, cinco voltas atrás dos vencedores. Já Matheus Leist foi o melhor brasileiro da prova ao ajudar o Cadillac da JDC, conduzido ao lado de Tristan Vautier, Juan Piedrahita e Chris Miller, a terminar em quinto.

LEIA MAIS:
SpeedPark passa por primeiro “teste” para o Mundial de Kart

Os outros brasileiros da classe DPi não foram bem. Pipo Derani e Felipe Nasr, que tiveram como companheiros em Daytona Filipe Albuquerque e Mike Conway, sofreram com problemas de câmbio durante a madrugada e terminaram na sétima posição, 11 voltas atrás dos vencedores. Já Hélio Castroneves, parceiro de Ricky Taylor e Alexander Rossi no Acura da Penske, foi o oitavo após, ainda nas horas iniciais, ser tocado por um rival, perdendo 40 minutos nos boxes.

Entre os pilotos da classe LMP2, a vitória ficou com Ben Hanley, Henrik Hedman, Colin Braun e Harrison Newey, que correram com um Oreca preparado pela DragonSpeed, completando 811 voltas, duas a mais em relação aos segundos colocados, Gabriel Aubry, Ben Keating, Simon Trummer e Nick Boulle, da PR1/Mathiasen. Nicolas Minassian, Dwight Merriman, Kyle Tilley e Ryan Lewis, da Era Motorsport, completaram o pódio.

Na classe GTLM, deu Brasil. Augusto Farfus conquistou sua segunda vitória consecutiva nas 24 Horas de Daytona, tendo como companheiros na pilotagem de um BMW M8 GTE Jesse Krohn, John Edwards e Chaz Mostert. Mathieu Jaminet, Earl Bamber e Laurens Vanthoor, com um Porsche 911 RSR, terminaram em segundo, seguidos pelos companheiros de time Fred Mackowiecki, Matt Campbell e Nick Tandy.

Outro brasileiro na disputa da GTLM, Daniel Serra não conseguiu completar a prova. O brasileiro, tricampeão da Stock Car e piloto oficial da Ferrari, viu a Ferrari 488 GTE da Risi Competizione sofrer um problema nas últimas duas horas da prova. Serra teve como companheiros nos Estados Unidos James Calado, Alessandro Pier Guidi e Davide Rigon.

Andrea Caldarelli, Bryan Sellers, Madison Snow e Corey Lewis triunfaram entre os pilotos da GTD. O quarteto correu com uma Lamborghini Huracan GT3, e foi seguido por Marco Mapelli, Spencer Pumpelly, John Potter e Andy Lally, que correram com outra Lamborghini. Dries Vanthoor, Mirko Bortolotti, Rolf Ineichen e Daniel Morad, com um Audi R8 LMS GT3, fecharam a prova em terceiro. Felipe Fraga foi o 11º com um Mercedes-AMG GT3 que dividiu com Lawson Aschenbach, Ben Keating e Gar Robinson.

A próxima etapa do IMSA está marcada para o dia 21 de março, quando acontece a 12 Horas de Sebring.