Card image
Competições
Félix da Costa conquista o título da Fórmula E; Vergne vence em Berlim

4 Minutos de leitura

  • Publicado: 09/08/2020
  • Atualizado: 11/08/2020 às 13:17
  • Por: Leonardo Marson

António Félix da Costa conquistou o título da temporada 2019/2020 da Fórmula E neste domingo (9), ao terminar na segunda posição a quarta corrida do ePrix de Berlim, etapa que fecha a atual edição do campeonato dos carros elétricos. O português completou o 1-2 da DS Techeetah, que viu Jean-Éric Vergne vencer a corrida.

António Félix da Costa
Félix da Costa venceu pela primeira vez o título da Fórmula E. (Foto: FIA Formula E)

Vergne e Félix da Costa trocaram posições, com o francês terminando com a vitória. O resultado, porém, era o suficiente para o português conquistar o título pela primeira vez na carreira. Sébastien Buemi completou o pódio em Berlim ao terminar em terceiro com a Nissan e.dams. Nyck de Vries levou a Mercedes ao quarto lugar, enquanto Oliver Rowland, com outra Nissan, fechou o top-5.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

Lucas Di Grassi fez mais uma corrida de recuperação para terminar em sexto com a Audi Sport, sendo seguido por Mitch Evans, da Jaguar. André Lotterer, da Porsche, terminou em oitavo, enquanto Alex Lynn, da Mahindra, ficou com a nona posição. Felipe Massa chegou em décimo com a Venturi e faturou mais um ponto. Sérgio Sette Câmara terminou em 21º com a Dragon.

A corrida ainda contou com uma entrada do Safety Car, logo na primeira volta. Maximilian Günther, vencedor do sábado, largou de trás neste domingo e decolou ao acertar a traseira do carro de Oliver Turvey, causando a bandeira amarela.

A Fórmula E ainda terá mais duas corridas para completar a temporada 2019/2020, na quarta e na quinta-feira.

Confira como foi a corrida

A corrida começou com Vergne mantendo a primeira colocação, seguido por Félix da Costa. Rowland seguiu em terceiro, seguido por Buemi e De Vries. Massa caiu para sétimo ao ser superado por Lynn, enquanto Di Grassi tomou a décima posição. Sette Câmara avançou para 21º.

Ainda na primeira volta, Maximilian Günther decolou ao acertar o carro de Oliver Turvey, e ficou com o carro parado na pista, provocando a entrada do Safety Car. A prova ficou neutralizada por seis minutos até que a relargada fosse autorizada pela direção de prova.

Vergne manteve a liderança, mas sempre seguido por Félix da Costa e por Rowland, enquanto Buemi ficava um pouco para trás. Na quinta volta, Evans partiu para o ataque sobre Rast, mas não conseguiu a ultrapassagem, permitindo que Di Grassi se aproximasse.

Rast foi o primeiro a acionar o attack mode na corrida. Günther foi considerado culpado pelo incidente, e perderá três posições no grid na corrida da próxima quarta-feira. Lynn e Massa usaram a potência extra na volta seguinte, com o brasileiro caindo para a oitava posição.

A chuva começou a cair em Berlim a partir dos 13 minutos de corrida. Pouco depois, Rowland e Buemi acionaram o attack mode, e Lynn avançou para a terceira colocação. Na sequência, Vergne e Félix da Costa fizeram o uso da potência extra, com o português caindo para quarto.

O líder do campeonato deixou De Vries para trás para tomar o terceiro lugar na volta dez. Rowland, por sua vez, passou a atacar Vergne pela primeira colocação da corrida. Di Grassi avançou para a nona posição ao deixar para trás Rast, seu companheiro de equipe.

Félix da Costa retomou a segunda posição na volta 11, e assumiu a liderança pela primeira vez na corrida no giro seguinte, ultrapassando Vergne. Na 15ª volta, D’Ambrosio fez uso do attack mode, caindo para a 11ª colocação na capital alemã.

Rast voltou ao grupo dos dez primeiros ao passar por D’Ambrosio, que passara por Mortara momentos antes. O belga, porém, deu o troco no alemão na volta seguinte. Com 20 voltas, Lynn acionou o attack mode pela segunda vez na corrida.

Di Grassi usou o Fan Boost para deixar para trás Evans, ganhando a oitava colocação. Rowland acionou o attack mode na volta 22, mas viu os dois pilotos da DS Techeetah fazerem a mesma coisa já no giro seguinte, mantendo as duas primeiras posições.

Di Grassi passou por Massa para tomar a sétima colocação da prova na volta 24. Então, o brasileiro da Venturi acionou o attack mode pela segunda vez na corrida, caindo para o nono lugar. Já o representante da Audi Sport ganhou o sexto lugar ao passar por Lynn.

Massa fez uma bonita ultrapassagem ao superar Evans e Lynn ao mesmo tempo, subindo para o sétimo lugar. Di Grassi acionou pela segunda vez na corrida o attack mode na volta 29, enquanto Vergne superou Félix da Costa para recuperar a liderança.

Buemi passou por Rowland para assumir a terceira posição restando pouco mais de três minutos para o encerramento da corrida. Félix da Costa, então, usou o Fan Boost para tentar aproximação sobre Vergne e se distanciar do suíço da Nissan e.dams.

De Vries superou Rowland na volta final, enquanto Vergne seguiu para vencer a prova. Félix da Costa, com o segundo lugar, conquistou o título da temporada. Buemi foi o terceiro.