Card image
Fórmula E
Cofundador da Fórmula E busca realizar etapa no Brasil

1 Minuto de leitura

  • Publicado: 17/01/2020
  • Atualizado: 17/01/2020 às 12:45
  • Por: Leonardo Marson

O Brasil segue nos planos da Fórmula E. Quem garante isso é Alberto Longo, cofundador da categoria dos carros elétricos. Em conversa acompanhada por RACING nesta sexta-feira (17) no Parque O’Higgins, local que recebe o ePrix de Santiago, o dirigente ressaltou que o País, que jamais recebeu uma etapa do campeonato, poderá entrar no calendário nas próximas duas temporadas.

Fórmula E
Alberto Longo (ao centro) conversa com jornalistas em Santiago. (Foto: Flávio Pérez)

“Nós estamos muito interessados em ir ao Brasil. É um país em que nós gostaríamos muito de correr. Estamos em negociação aberta com algumas cidades. Estaremos lá sim ou sim”, disse Longo, que ainda destacou o apoio do presidente Jair Bolsonaro a realização de uma corrida no Brasil. O dirigente se disse orgulhoso em ter na autoridade o desejo da realização de uma etapa da categoria dos carros elétricos.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

“Temos orgulho e satisfação que o presidente Bolsonaro tenha demonstrado publicamente o desejo de ter a Fórmula E no Brasil. Onde ele quiser, vamos correr. Estamos confiantes de que na temporada sete ou oito estaremos no Brasil”, admitiu o dirigente, lembrando a necessidade de se conseguir um financiador para a prova.

LEIA MAIS:
Da Costa confirma presença na Corrida de Duplas da Stock Car

“Vamos encontrar uma forma de financiar a prova no Brasil, tanto pela parte governamental, quanto pela iniciativa privada. Temos vários patrocinadores interessados, inclusive a CBMM”, comentou Longo, fazendo referência a empresa mineira que é patrocinadora do campeonato.

Por fim, o dirigente espera anunciar em breve a realização de uma etapa brasileira já para a próxima temporada. “Esperamos que em julho, quando será definido o calendário de 2020-2021, a gente anuncie enfim a prova no Brasil. Temos algumas cidades em negociação”, disse, citando o Rio de Janeiro como provável sede da corrida.