Card image
Competições
Bird supera Vandoorne no final e vence em Ad-Diriyah

4 Minutos de leitura

  • Publicado: 22/11/2019
  • Atualizado: 22/11/2019 às 11:12
  • Por: Leonardo Marson

Sam Bird venceu na manhã desta sexta-feira (22) a primeira corrida da etapa de abertura da Fórmula E, o ePrix de Ad-Diriyah. O piloto da Virgin fez uma prova de recuperação após largar da quinta posição e mostrou um ritmo dos mais fortes, tomando a liderança na parte final da prova, garantindo o triunfo. O resultado representa a nona vitória do inglês na categoria dos carros elétricos, sempre tendo vencido ao menos uma vez em cada temporada da Fórmula E.

Sam Bird
Bird venceu corridas em todas as seis temporadas da Fórmula E. (Foto: Virgin)

A segunda posição ficou com André Lotterer, piloto da Porsche que cresceu na corrida na segunda metade da prova, chegando a batalhar pela liderança da corrida. Oliver Rowland levou o carro da Nissan e.dams ao quarto lugar ao final dos 45 minutos de corrida, enquanto Robin Frijns, companheiro de equipe de Bird, completou a lista dos cinco primeiros colocados.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

Nyck de Vries, que fez sua estreia na categoria dos carros elétricos, fechou a prova na sexta posição com o carro da Mercedes, sendo seguido por Edoardo Mortara, sétimo com o equipamento preparado pela Venturi. Alexander Sims, que liderou a maior parte da prova, ficou em oitavo com o carro da BMW Andretti. Jérôme D’Ambrosio, da Mahindra, foi o nono, e Mitch Evans, da Jaguar, fechou a corrida em décimo.

LEIA MAIS:
Sims fatura a pole position em Ad-Diriyah; Mercedes surpreende
Bird aparece no final e lidera segundo treino em Ad-Diriyah
Frijns voa e lidera primeiro treino da Fórmula E em Ad-Diriyah

Os brasileiros tiveram uma estreia na temporada complicada, apesar de ganharem posições. Felipe Massa, que largou da 17ª posição, fechou a prova na 12ª colocação com o carro da Venturi, e terminou a prova praticamente sem bateria. Lucas di Grassi, que partiu em 19º com o carro da Audi Sport, fechou a corrida em 13º, depois de batalhar muito no final do pelotão.

A temporada 2019/2020 da Fórmula E terá sequência já neste sábado (23), com a realização da segunda corrida do ePrix de Ad-Diriyah. A prova está marcada para 9h, e terá transmissão ao vivo dos canais Fox Sports.

Confira como foi a corrida em Ad-Diriyah

A corrida começou com Alexander Sims mantendo a primeira colocação, sendo seguido por Stoffel Vandoorne e Nyck de Vries. Sam Bird chegou a ultrapassar Edoardo Mortara, mas viu o piloto da Venturi se recuperar algumas curvas depois. Felipe Massa pulou da 17ª para a 14ª colocação nas primeiras curvas, enquanto Lucas di Grassi ganhou uma posição, avançando para a 18ª posição.

Sem ritmo para acompanhar os três primeiros, Mortara começou a ser pressionado por Bird, enquanto Jérôme D’Ambrosio começou a se aproximar dos dois. Mais atrás, Sébastien Buemi despencou para a 23ª posição, ficando à frente apenas de Nico Müller, que ficou nos boxes. Na terceira volta, a zona de ativação do Modo Ataque foi liberada para os pilotos.

Buemi parou na pista na terceira volta, mas conseguiu voltar à disputa. Na quinta volta, Robin Frijns superou Oliver Turvey para assumir a 11ª colocação. Pouco depois, James Calado acionou o Modo Ataque, atitude seguida por Oliver Rowland algumas voltas mais tarde. André Lotterer fez a mesma coisa no giro seguinte, e perdeu a sétima posição para o piloto da Nissan e.dams.

Mortara tentou atacar De Vries, mas viu o holandês se defender. Bird acionou o Modo Ataque, e perdeu a quinta posição para D’Ambrosio, recuperando este posto alguns metros depois. Na sequência, o piloto da Virgin finalmente conseguiu a ultrapassagem sobre Mortara, assumindo a quarta posição. Na frente, Vandoorne e De Vries acionaram o Modo Ataque. Na 12ª volta, foi a vez de Sims acionar a potência extra no carro.

Sem usar o Modo Ataque, Massa avançou para a 13ª posição ao superar Mitch Evans na volta 13. Um pouco mais atrás, Daniel Abt e Lucas di Grassi superaram Turvey para subirem para 15º e 16º, respectivamente. No mesmo momento, Massa voltou ao 14º lugar ao pegar o Modo Ataque. O brasileiro da Venturi também acertou levemente o muro ao destracionar na pista suja.

Restando 20 minutos para o final da corrida, os quatro primeiros colocados se aproximaram, sendo a ordem a mesma de toda a corrida: Sims, Vandoorne, De Vries e Bird, com Lotterer na quinta posição. Mais atrás, Da Costa deixou Di Grassi para trás, assumindo a 15ª colocação. Com 17 minutos para o final, Jean-Eric Vergne foi obrigado a visitar os boxes, deixando a corrida.

Bird passou por De Vries para assumir a terceira colocação, se valendo do Modo Ataque. O holandês ainda caiu para quinto, depois de ser superado por Lotterer. Na sequência, Vandoorne conseguiu a ultrapassagem sobre Sims e os dois se tocaram. O piloto da BMW Andretti ainda perdeu a segunda posição para Bird. De Vries acionou o Modo Ataque, mas caiu para sétimo no desvio de caminho para ganhar a potência extra.

Lotterer passou por Sims na 24ª volta, tomando a terceira posição. Bird, por sua vez, passou a atacar Vandoorne pela liderança da corrida. De Vries passou por Frijns para tomar a sexta posição. A prova entrou nos dez minutos finais com Vandoorne, Bird e Lotterer muito próximos, e o inglês da Virgin tomou a liderança da corrida na sequência, ao superar o belga da Mercedes.

Oliver Rowland assumiu a quarta posição ao superar Sims, enquanto, mais atrás, Di Grassi tomou a 14ª colocação ao ultrapassar Abt, seu companheiro de equipe. O Safety Car foi acionado restando seis minutos para o final da corrida, por conta de um acidente com Abt, que acertou o muro e viu a asa dianteira se soltar do carro, deixando detritos na pista.

A relargada veio restando 1min30s para o final da corrida com Vandoorne atacando Lotterer pela segunda posição, enquanto Bird escapou na liderança. Massa ganhou a 12ª colocação, enquanto Di Grassi pulou para o 13º posto. Bird seguiu para a vitória, sendo seguido por Lotterer e Vandoorne. Massa completou em 12º praticamente sem bateria, e Di Grassi foi o 13º.