Card image
Fórmula 2
Piloto da semana: Felipe Drugovich

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 30/06/2020
  • Atualizado: 30/06/2020 às 11:46
  • Por: Leonardo Marson

Felipe Drugovich fará neste final de semana a sua estreia na Fórmula 2, categoria que fará sua etapa de abertura no Red Bull Ring, na Áustria. O piloto correrá pela MP Motorsport, equipe em que outro brasileiro às portas da Fórmula 1, Sérgio Sette Câmara, iniciou sua trajetória na categoria. Por conta das mudanças na categoria, que terá carros de pneus aro 18 a partir deste ano, o paranaense acredita que não há melhor momento para subir de categoria.

Felipe Drugovich
Felipe Drugovich fará sua estreia na F2 neste final de semana. (Foto: Dutch Photo Agency)

“É mais ou menos como se todos estivessem começando do zero”, disse Drugovich, sobre os pneus. “Este é um dos motivos pelos quais eu optei por fazer a Fórmula 2 este ano, porque nivela todos os pilotos. Por isso, acredito ser um bom ano para iniciar na categoria”, seguiu o paranaense, que ainda busca conhecer sua nova equipe.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

“Eu ainda estou conhecendo a equipe e o carro, bem como os pneus novos, e até o momento tudo tem ido muito bem. Eu sei que ainda preciso melhorar em muitas áreas e estou me dedicando a isto”, comentou o piloto, que vem da Fórmula 3, onde defendeu a Carlin.

LEIA MAIS:
Felipe Drugovich correrá na Fórmula 2 nesta temporada
Pedro Piquet corre a temporada da F2 pela Charouz

Drugovich participou de testes de pré-temporada da Fórmula 2, realizada no Bahrein no início do ano, antes da pandemia. “Penso que eu me encaixo mais no estilo de guiada do F2. Eu me senti realmente confortável com a equipe e com o carro desde o primeiro treino. Fui o segundo colocado na última sessão no Bahrein, cheguei a ter o segundo melhor tempo geral em determinado momento e terminei em 3º no resultado final”, disse.

“Você tem muito mais downforce em relação ao peso do carro. Normalmente eu não sou aquele piloto que freia tarde, mas sim aquele que carrega velocidade nas curvas, então eu penso que isso está me ajudando um pouco. Acredito que o downforce do F2 veste como uma luva para mim, muito mais do que o da Fórmula 3. Não vejo que o carro da F3 fosse tão adequado para mim quanto é este”, completou.