Card image
Formula 1
Pérez cai para último, se recupera e vence GP de Sakhir de F1

6 Minutos de leitura

  • Publicado: 06/12/2020
  • Atualizado: 06/12/2020 às 16:53
  • Por: Leonardo Marson

Sergio Pérez venceu o Grande Prêmio de Sakhir, penúltima etapa da temporada 2020 da Fórmula 1. O mexicano tomou um toque de Charles Leclerc na largada, caiu para a última colocação, mas fez ótima corrida de recuperação neste domingo (6), no circuito de Sakhir, no Bahrein. Depois, o mexicano contou com uma trapalhada da Mercedes em parada no final da corrida, quando o Safety Car estava na pista, e com um furo de pneu de George Russell para vencer pela primeira vez na categoria.

Sergio Pérez
Pérez caiu para a última posição e venceu a corrida. (Foto: Racing Point)

A segunda posição ficou com Esteban Ocon, piloto da Renault que acabou distante 10,5 segundos de Pérez. Lance Stroll, com a outra Racing Point, completou o pódio, sendo seguido por Carlos Sainz, quarto com a McLaren. O grupo dos cinco primeiros foi completado por Daniel Ricciardo, companheiro de Ocon na Renault.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

Alexander Albon levou a Red Bull ao sexto lugar, sendo seguido por Daniil Kvyat, sétimo com a AlphaTauri. Valtteri Bottas, que andou atrás de George Russell desde a largada, fechou a corrida em oitavo com a Mercedes, sendo seguido por Russell, que liderou a prova até a Mercedes se atrapalhar, e colocar pneus destinados ao companheiro de equipe. Depois, o inglês ainda teve um furo de pneu. Lando Norris foi o décimo. Pietro Fittipaldi foi o 17º com a Haas.

A corrida contou com duas entradas do Safety Car. Na primeira, Charles Leclerc acertou Pérez na largada, batendo no muro. Max Verstappen, que desviou do acidente, acertou a barreira de pneus e também abandonou a prova. Depois, na parte final da corrida, Jack Aitken perdeu a asa dianteira de sua Williams ao bater na barreira de pneus.

A Fórmula 1 encerra a temporada 2020 no próximo domingo (13), quando será disputado o Grande Prêmio de Abu Dhabi, prova marcada para o circuito de Yas Marina.

Confira como foi a corrida

A corrida começou com George Russell tomando a liderança na primeira curva ao ultrapassar Valtteri Bottas. O finlandês passou a ser pressionado por Max Verstappen e Sergio Pérez, mas, pouco depois, Charles Leclerc toca o mexicano, e o holandês tentou sair do acidente. A Red Bull e a Ferrari abandonaram após bater na barreira de pneus, enquanto a Racing Point foi aos boxes. O Safety Car foi acionado, e Pietro Fittipaldi apareceu em 16º.

A relargada foi acionada na sétima volta, com Sainz atacando Bottas pela segunda colocação, com o finlandês dando o X após ser ultrapassado pelo rival da McLaren. Russell disparou na frente. Mais atrás, Lando Norris passou por Sebastian Vettel para tomar a nona colocação. No fim do grid, Nicholas Latifi fez bonita ultrapassagem sobre Antonio Giovinazzi para ganhar o 14º posto.

Vettel acabou superado por Alexander Albon e Pérez, despencando para a 12ª colocação. Russell, por sua vez, abriu dois segundos para Bottas na volta 13, enquanto o finlandês mantinha pouco mais de três segundos de frente para Sainz. O espanhol sofria pressão de Ricciardo e de Kvyat., que fechavam a lista dos cinco primeiros.

Russell fez a melhor volta da prova na volta 17, marcando 58s008. Na volta seguinte, Bottas melhorou o tempo para 57s978. Ricciardo, em quarto, cortou a diferença de Sainz para menos de um segundo no mesmo giro. Pérez, tentando entrar no grupo dos dez melhores, passou a atacar Albon e Norris na volta 19, valendo o nono lugar.

Albon conseguiu a manobra sobre Norris na volta 20, e o piloto da McLaren ainda foi superado também por Pérez. Assim, o inglês foi aos boxes na volta 21. O mexicano passou pelo tailandês na volta seguinte, tomando a nona posição. Na frente, Bottas começou a descontar a vantagem de Russell, trazendo-a para 1,8 segundos.

Sem conseguir se aproximar de Ricciardo, Kvyat passou a receber a pressão de Stroll, que trazia consigo Gasly. Russell, por sua vez, voltou a ampliar a diferença para Bottas para a casa de dois segundos. Na volta 27, Antonio Giovinazzi e Kevin Magnussen foram aos boxes. Na volta seguinte, foi a vez de Kvyat fazer a troca de pneus, ganhando pneus médios da AlphaTauri.

Na volta 30, Sainz e Gasly vieram aos boxes, ambos recebendo pneus de faixa amarela. Ricciardo fez sua parada no 31º giro, perdendo a posição para o russo da AlphaTauri. Na frente, e ainda sem pensar em visitar os boxes, Russell chegou a três segundos de frente em relação a Bottas na volta 32. Vettel foi aos boxes no mesmo giro, em ação repetida por Fittipaldi.

Ricciardo passou a atacar Kvyat pela oitava posição na volta 35, enquanto Bottas voltou a trazer a vantagem de Russell para a casa de 2,5 segundos. Stroll vinha em terceiro, seguido por Ocon, que tentava se aproximar do canadense. Curiosamente, nenhum dos quatro pilotos havia visitado os boxes na 41ª volta em Sakhir. O piloto da Racing Point, no entanto, vinha com os pneus macios.

Ocon foi aos boxes na volta 42, recebendo da Renault pneus duros. Stroll foi aos boxes na volta seguinte, colocando pneus médios, sendo superado pelo francês. A corrida passou da metade com Russell entrando nos boxes na volta 46 para colocar pneus duros, voltando 20 segundos atrás de Bottas, novo líder da corrida. O inglês, porém, reclamava de falta de potência em seu carro.

Pérez e Albon visitaram os boxes na volta 48, enquanto Bottas colocou pneus duros na volta 50. Russell retomou a liderança com uma vantagem de oito segundos em relação ao finlandês. Gasly foi aos boxes na volta 52. Russell voltou a reclamar de perda de potência nas retas. Kvyat fez sua segunda parada na 55, mesmo momento em que Nicholas Latifi abandonou a disputa, acionando o Safety Car Virtual.

Norris, Vettel e Giovinazzi pararam nos boxes para nova troca de pneus, com o alemão sofrendo para ter o pneu dianteiro esquerdo retirado. Sainz e Ricciardo também pararam nos boxes, no momento em que a bandeira verde foi acionada. Bottas descontou a vantagem de Russell para a casa de 5,5 segundos.

Pérez passou por Ocon na volta 58, tomando a terceira posição. Sainz, por sua vez, pediu para que a McLaren o liberasse para atacar Albon, que estava cinco segundos à frente. Aitken foi aos boxes na volta 62 após danificar a asa dianteira numa rodada. O Safety Car virtual foi acionado pela segunda vez para que a peça fosse retirada da pista. Pouco depois, o Safety Car foi acionado.

Russell e Bottas foram aos boxes. A troca de pneus do finlandês, porém, não aconteceu, e o finlandês voltou à pista com o mesmo jogo de antes da parada, voltando em quinto. Na volta seguinte, Russell voltou aos boxes para trocar os pneus novamente. A liderança da prova passou para as mãos de Pérez, seguido por Ocon, Stroll, Bottas e Russell.

A relargada veio na volta 69 com Russell atacando Bottas pela quarta posição. Na frente, Pérez disparou um segundo sobre Ocon. Na volta 70, o inglês da Mercedes conseguiu a ultrapassagem em cima do companheiro de equipe, tomando a quarta posição. O piloto do número 63 passou por Stroll na volta seguinte, voltando à zona de pódio.

Pérez disparou três segundos sobre Ocon na volta 72, enquanto o francês passou a ser atacado por Russell, sendo superado na volta seguinte. O piloto da Mercedes, então, passou a descontar a vantagem do mexicano imediatamente. Na volta 77, Sainz passou por Bottas, que tomou um toque. O finlandês perdeu rendimento e despencou na classificação.

Russell reclamou de um furo de pneu e foi aos boxes na volta 79, colocando pneus macios. Pérez, líder com uma vantagem de oito segundos sobre Ocon, recebeu ordem da equipe para cuidar do desgaste dos pneus. Russell, por sua vez, passou a ser investigado por dar uma volta com pneus destinados a Valtteri Bottas. Apesar disso, o piloto passou por Vettel para ser o 11º na volta 84. Na penúltima volta, o inglês passou por Gasly e Norris, avançando para nono.

Pérez seguiu para vencer a corrida, sua primeira na carreira, sendo seguido por Ocon e Stroll, que suportou ao ataque de Sainz na volta final.