Card image
Formula 1
Leclerc assume culpa por incidente com Verstappen no Japão

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 14/10/2019
  • Atualizado: 14/10/2019 às 13:15
  • Por: Leonardo Marson

Charles Leclerc assumiu a culpa pelo acidente na primeira volta do Grande Prêmio do Japão de Fórmula 1, disputado no último domingo (13) no circuito de Suzuka. O monegasco da Ferrari tocou o Red Bull de Max Verstappen, que rodou, abandonando a corrida após algumas voltas. Pelo incidente, e por não visitar os boxes imediatamente para trocar a asa dianteira danificada, o piloto sofreu uma punição de 15 segundos e acabou em sétimo.

Charles Leclerc
Leclerc causou rodada de Verstappen na largada do GP do Japão. (Foto: F1)

Verstappen tentou a ultrapassagem pela linha de fora na curva dois do circuito japonês, logo no giro inicial, mas Leclerc espalhou o carro, causando o toque que provocou uma rodada do holandês. Sem ter um bom ritmo de prova, a Red Bull orientou o piloto a abandonar a corrida algumas voltas mais tarde. Por este motivo, o monegasco foi punido em cinco segundos.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

“Eu tive uma largada ruim. Fiquei um pouco distraído, vi Seb [Vettel] se mexendo um pouco e, então, meu tempo de reação foi muito ruim. A largada em si não foi tão ruim, mas a reação foi muito ruim. E com Max eu cometi um erro, claramente. Estava por dentro e atrás de Seb e Lewis perdi um pouco a dianteira. Normalmente você precisa antecipar essas coisas e eu não o fiz. Sim, eu sou o culpado”, disse Leclerc.

LEIA MAIS:
Bottas supera Ferraris na largada e vence no Japão
Verstappen chama Leclerc de irresponsável após incidente no Japão
Leclerc evita entrar em polêmica após toque com Verstappen
Leclerc é punido por lance com Verstappen e cai para sétimo

Leclerc danificou a asa dianteira no toque, mas só entrou nos boxes para fazer a troca na terceira volta, após um pedaço da peça se soltar e atingir a Mercedes de Lewis Hamilton. Um vídeo mostra o piloto segurando o retrovisor esquerdo do carro com a mão direita enquanto contorna a 130R, curva mais veloz de todo o calendário da Fórmula 1. Por conta da demora em visitar os boxes, o ferrarista teve uma adição de dez segundos ao tempo final de prova.

“Do ponto de vista da direção, eu estava perdendo um pouco mais a dianteira. No geral, acho que não estava prejudicando muito. Se isso tivesse afetado a traseira do carro, eu teria perdido muito mais”, completou Leclerc, em referência a dirigibilidade da Ferrari após os problemas no início da corrida.