Card image
Competições
Hamilton vence no México e se aproxima do título da F1

6 Minutos de leitura

  • Publicado: 27/10/2019
  • Atualizado: 27/10/2019 às 17:58
  • Por: Leonardo Marson

Lewis Hamilton venceu neste domingo (27) o Grande Prêmio do México, 18ª etapa da temporada 2019 da Fórmula 1. O piloto da Mercedes partiu para uma estratégia de apenas uma parada na corrida disputada no Autódromo Hermanos Rodríguez, e mesmo parando muitas voltas antes dos rivais, assumiu a liderança e garantiu a sua décima vitória no atual campeonato.

Lewis Hamilton
Hamilton venceu pela décima vez na temporada. (Foto: Mercedes)

A segunda posição ficou com Sebastian Vettel, que tentou de todas as formas se aproximar de Hamilton na parte final da corrida, mas não conseguiu reduzir a diferença para o rival da casa dos dois segundos. O ferrarista foi seguido por Valtteri Bottas, que terminou em terceiro e foi para o pódio, sendo seguido por Charles Leclerc, quarto com a outra Ferrari depois de apostar em uma estratégia de duas paradas, a mesma usada por Alexander Albon, quinto com a Red Bull.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

Max Verstappen, que precisou ir aos boxes ainda no início da corrida por conta de um pneu furado, levou a Red Bull ao sexto lugar ao fazer apenas uma parada nos boxes na terceira volta. Sergio Pérez levou a Racing Point ao sétimo lugar em sua corrida de casa, sendo seguido por Daniel Ricciardo, que ficou 50 voltas com os mesmos pneus para terminar em oitavo com a Renault. Pierre Gasly, da Toro Rosso, foi o nono, enquanto Nico Hülkenberg, que bateu após ser tocado por Daniil Kvyat, viu o rival ser punido e acabou em décimo.

LEIA MAIS:
Márquez supera Viñales, vê rival cair e vence na Austrália

A Fórmula 1 dá sequência a temporada 2019 já no próximo domingo (27), quando será disputado o Grande Prêmio dos Estados Unidos, prova marcada para o Circuito das Américas, em Austin.

Confira como foi a corrida

Charles Leclerc manteve a primeira posição nos metros iniciais, sendo seguido por Sebastian Vettel, que precisou se defender do ataque de Lewis Hamilton na primeira curva. O inglês, que acabou espremido, precisou dividir a primeira curva com Max Verstappen, mas os dois se tocaram, e quem se aproveitou foi Alexander Albon, que pulou para a terceira posição, sendo seguido por Carlos Sainz e Hamilton.

Quem não largou bem foi Valtteri Bottas, que despencou para a sétima posição no início da prova, ficando imediatamente à frente de Verstappen, que caiu para o oitavo lugar. Por conta dos pedaços de carros que ficaram na pista, a direção de prova precisou acionar o Safety Car Virtual ainda no giro inicial, com a corrida sendo retomada depois de dois giros.

Na quarta volta, Hamilton deixou Sainz para trás para assumir a quarta posição da prova, e o inglês viu os lances com Vettel e Verstappen serem anotados para posterior investigação. No complemento da volta, o holandês da Red Bull conseguiu a ultrapassagem sobre Bottas, tomando a sétima posição, mas o finlandês se valeu da força do motor Mercedes para recuperar a posição.

Verstappen perdeu o pneu traseiro direito na quinta volta, perdendo muitas posições e indo aos boxes para colocar pneus duros. Na sexta volta, Bottas deixou Lando Norris para trás, tomando a sexta posição. Na oitava volta, a direção de prova anunciou que não investigaria o lance entre Hamilton e Vettel. No mesmo momento, Bottas passou Sainz, tomando a quinta posição.

Correndo em casa, Sergio Pérez ultrapassou Daniil Kvyat para tomar a oitava posição na décima volta. O russo, no giro seguinte, foi aos boxes para colocar pneus duros. Na frente, Leclerc mantinha uma distância de 1s6 em relação a Vettel, que por sua vez passou a ver Albon se aproximar rapidamente com a Red Bull. Hamilton, por sua vez, viu Bottas diminuir a diferença, que ainda assim era de 5s7 na 13ª volta.

Norris foi para os boxes na volta 13, e recebeu da McLaren pneus duros. Porém, uma roda solta o obrigou a parar na saída dos boxes, precisando retornar com o auxílio dos mecânicos para ter a roda presa ao carro. Na volta 15, Albon foi chamado pela Red Bull aos boxes, e recebeu um novo jogo de pneus médios, partindo para uma estratégia de duas paradas.

Na volta 16, Leclerc foi aos boxes e recebeu pneus médios, retornando na quarta posição, à frente de Albon, que precisou superar Sainz, que foi aos boxes, colocando pneus duros. Vettel, Hamilton e Bottas optaram por ficar por mais algumas voltas na pista, enquanto o monegasco da Ferrari passou a enfileirar voltas mais rápidas. Verstappen, por sua vez, apareceu em 15º na 20ª volta.

Na 21ª volta, Pérez foi aos boxes para sua primeira troca de pneus na corrida, enquanto Hamilton passou a reclamar de superaquecimento nos pneus traseiros. Antonio Giovinazzi foi para a parada nos boxes na volta seguinte, mas teve problemas na colocação de uma das rodas, perdendo muito tempo. Mais atrás, Verstappen passou por Kevin Magnussen para tomar a 13ª posição.

Hamilton foi aos boxes na volta 24, colocando pneus duros, retornando à pista na frente de Albon, na quarta colocação. George Russell e Robert Kubica passaram a duelar pela 18ª posição, com o polonês levando vantagem. Vettel foi chamado aos boxes pela Ferrari, mas optou por permanecer na pista. Verstappen avançou mais uma posição ao superar Pierre Gasly, ganhando a 12ª posição.

Verstappen pulou para a 11ª colocação ao deixar para trás Nico Hülkenberg, piloto da Renault. Hamilton passou a reclamar com a Mercedes por ter parado nos boxes cedo demais. O holandês da Red Bull entrou na zona de pontos na volta 31, ao superar Sainz. No giro seguinte, foi a vez de o alemão da Renault passar pelo espanhol da McLaren, tomando a 11ª posição.

A corrida chegou à metade com Vettel e Bottas ainda sem terem feito as paradas nos boxes, com o finlandês descontando a vantagem do alemão para 4s4. Leclerc vinha em terceiro, sendo seguido por Hamilton e Albon. Gasly passou a atacar Sainz pela 12ª colocação, com o francês levando a melhor só na 36ª volta. Quem se atrapalhou com os dois foi Vettel, que pegou os dois em disputa por posição.

Bottas foi aos boxes na volta 37, recebendo pneus duros, retornando à pista na quinta posição. Na volta seguinte, Vettel foi para a parada, recebendo pneus duros da Ferrari, e retornando à frente do finlandês. Assim, Leclerc assumiu a liderança, seguido por Hamilton e Albon. Verstappen, por sua vez, subiu para oitavo, ganhando a posição de Kvyat. Daniel Ricciardo aparecia em sexto, ainda sem parar nos boxes.

Na volta 41, Vettel passou a se aproximar de Albon, aproveitando os pneus mais novos, enquanto Verstappen avançou para o sétimo posto, superando Pérez. Leclerc foi aos boxes para a segunda parada nos boxes na volta 44, recebendo pneus duros em uma parada que demorou 6s2 por conta de complicações para colocação dos pneus traseiro direito. Albon parou nos boxes na volta seguinte, também ganhando pneus duros.

Hamilton, agora na liderança, passou a ver Vettel descontar a diferença se valendo dos pneus mais novos. O alemão, por sua vez, via Bottas se aproximar também. A corrida chegou na volta 50 sem que Ricciardo, na sexta posição, tivesse ido aos boxes, fato que a Mercedes usava para alertar Hamilton de que seria possível terminar a prova com o mesmo jogo de pneus.

Com 20 voltas para o final, Ricciardo foi aos boxes, passando a usar pneus médios, retornando na oitava posição. Já Lando Norris abandonou a disputa. Bottas cortou a distância para Vettel para um segundo na volta 52, enquanto Romain Grosjean, três voltas depois, escapou da pista. Bottas passou a pressionar Vettel pela segunda posição, enquanto Leclerc se aproximou do finlandês da Mercedes.

Leclerc embarrigou uma curva na volta 59, quando se aproximava de um retardatário, mas seguiu próximo de Bottas. Já Kimi Räikkönen abandonou a corrida na volta seguinte. Ricciardo tentou a ultrapassagem sobre Pérez, mas passou reto, sem conseguir a manobra que valeria a sétima posição. Hamilton impediu que Vettel cortasse a diferença para menos de dois segundos.

Hamilton seguiu para vencer pela décima vez na temporada, sendo seguido por Vettel e Bottas. Já Hülkenberg foi tocado por Kvyat na volta final e bateu, abandonando na última volta.