Card image
Formula 1
Hamilton se envolve em acidente, é punido, se recupera e vence na Inglaterra

5 Minutos de leitura

  • Publicado: 18/07/2021
  • Atualizado: 18/07/2021 às 13:07
  • Por: Leonardo Marson

Lewis Hamilton venceu neste domingo (18) o Grande Prêmio da Inglaterra, décima etapa da temporada 2021 da Fórmula 1. O piloto da Mercedes se envolveu em um acidente na largada com Max Verstappen, foi punido em dez segundos após a relargada, mas se recuperou, e tomou a liderança na 50ª das 52 voltas ao ultrapassar Charles Leclerc para vencer pela oitava vez na carreira em Silverstone.

Lewis Hamilton
Hamilton alcançou a vitória número 99 na carreira. (Foto: LAT)

O acidente entre Hamilton e Verstappen causou o abandono do holandês da Red Bull, que recebeu um toque do inglês da Mercedes na curva Copse quando os dois batalhavam pela liderança. O acidente causou uma bandeira vermelha que paralisou a corrida por 34 minutos, e rendeu uma punição de dez segundos ao heptacampeão do mundo.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram! e no Twitter
Acompanhe tudo o que rola no esporte a motor com o Boletim Racing

A segunda posição ficou com Leclerc, piloto da Ferrari que liderou a prova desde o acidente da primeira volta. Valtteri Bottas, com a outra Mercedes, terminou a corrida na terceira posição, sendo seguido por Lando Norris, quarto com a McLaren. O grupo dos cinco primeiros foi completado por Daniel Ricciardo, com a outra McLaren, após se defender de Carlos Sainz.

LEIA MAIS:

Russell perde três posições no grid na Inglaterra após incidente com Sainz
Verstappen supera Hamilton na largada, vence e fatura pole em Silverstone
Verstappen lidera segundo treino livre em Silverstone; Hamilton é o oitavo
Hamilton fatura pole para corrida classificatória na Inglaterra
Verstappen lidera com sobras primeiro treino da F1 em Silverstone

O espanhol da Ferrari fechou a corrida na sexta posição, sendo seguido por Fernando Alonso, sétimo com a Alpine. Lance Stroll, com a Aston Martin, acabou a prova com a oitava posição, sendo seguido por Esteban Ocon, com a outra Alpine. A zona de pontos foi completada por Yuki Tsunoda, japonês da AlphaTauri.

A Fórmula 1 dá prosseguimento à temporada 2021 no dia 1º de agosto, com a disputa do Grande Prêmio da Hungria, corrida marcada para o circuito de Hungaroring.

Confira como foi a corrida

A corrida começou com Max Verstappen mantendo a primeira posição após um forte ataque de Lewis Hamilton. Charles Leclerc tomou a terceira posição de Valtteri Bottas. Ainda na primeira volta, o inglês da Mercedes abriu ataque sobre o holandês da Red Bull, e os dois se tocaram, com o líder do campeonato batendo forte. O Safety Car foi acionado e o monegasco tomou a primeira posição.

No complemento da segunda volta, a direção de prova acionou a bandeira vermelha. Verstappen foi encaminhado ao centro médico do circuito de Silverstone, enquanto a direção de prova passou a investigar o lance. A corrida ficou interrompida por 34 minutos, até que um novo procedimento de largada fosse iniciado.

A corrida recomeçou com uma nova largada parada. Leclerc manteve a primeira posição, sendo seguido por Hamilton, que desta vez não partiu para o ataque. Lando Norris tomou a terceira posição de Bottas, enquanto Ricciardo avançou para o quinto lugar. Sebastian Vettel rodou sozinho com a Aston Martin, caindo para a última posição.

Leclerc disparou 1s7 para Hamilton na sexta volta da prova, enquanto o inglês foi punido com dez segundos pelo acidente com Verstappen. Por conta disso, o heptacampeão aumentou o ritmo e passou a se aproximar do monegasco da Ferrari. Sergio Pérez, por sua vez, escalava o pelotão após relargar da última posição, e aparecia em 13º na oitava volta.

Apesar de Hamilton tentar aumentar o ritmo, Leclerc conseguiu responder e manter a diferença na casa de 1s5 na décima volta. Norris se mantinha em terceiro, e abriu 1s5 para Bottas, o quarto. Mais atrás, Räikkönen, em décimo, segurava Pierre Gasly e Sergio Pérez, que seguia em ritmo forte com os pneus duros, ante médios dos outros 18 pilotos restantes na corrida.

Na 15ª volta, Leclerc reclamou que o motor apagou, mas voltou a funcionar, o que fez com que Hamilton se aproximasse. O mesmo problema aconteceu dois giros depois com o monegasco, e o inglês da Mercedes derrubou a distância para sete décimos. Quem também passou a cortar a diferença em relação ao líder foi Norris, que apareceu 5s8 atrás.

A janela de paradas nos boxes foi aberta na volta 19, com Räikkönen, Pérez, Russell e Vettel trocando pneus. Exceção do mexicano, que recebeu um jogo dos compostos médios, os outros três ganharam sets de pneus duros. Ocon e Latifi fizeram suas trocas de pneus na passagem seguinte, enquanto Pérez passou por Räikkönen para tomar a 13ª posição.

Ricciardo fez a parada nos boxes na volta 21, enquanto Norris recebeu pneus duros na volta 22, mas com problemas na parada. Bottas parou na volta 23, e ganhou a posição do inglês da McLaren, e também a de Alonso, a quem passou na pista. No giro seguinte, o espanhol da Alpine foi superado também por Norris, caindo para sexto. Na volta 25, o bicampeão do mundo foi aos boxes.

Na volta 28, a Mercedes chamou Hamilton aos boxes, fazendo com que ele cumprisse a punição. O inglês ganhou um jogo de pneus duros e voltou na quinta posição. Na volta seguinte, Sainz foi para sua parada, mas viu a Ferrari se atrapalhar com o dianteiro esquerdo, perdendo tempo. Gasly foi outro que foi aos boxes.

Leclerc fez sua troca de pneus na volta 30, retornando na liderança da corrida. Yuki Tsunoda foi o último a parar nos boxes, enquanto Hamilton, na Copse, passou por Norris para tomar a terceira posição. Mais atrás, Sainz pressionava Ricciardo em disputa valendo a quinta colocação, com o australiano segurando o ritmo do espanhol.

Outra disputa na pista era pelo oitavo lugar, com Pérez atacando Stroll na 36ª volta. Três giros depois, o mexicano retornou aos boxes para uma segunda troca de pneus, recebendo um novo jogo de médios. Na frente, Hamilton começou a se aproximar de Bottas. Na volta 41, com ordem da Mercedes, o inglês passou pelo finlandês para assumir a segunda posição.

Vettel abandonou a corrida na volta 42, enquanto Hamilton descontava a diferença para Leclerc, chegando aos 6s6 restando dez voltas para o final. A Ferrari, então, deu ordem para o monegasco acionar o “modo corrida”. Apesar disso, o inglês seguia cortando a vantagem do ferrarista, que na volta 46 despencou para 3s8.

Gasly foi para os boxes na 47ª volta, enquanto Kimi Räikkönen rodou após disputar posição com Pérez. Dois giros depois, Hamilton diminuiu para menos de um segundo a diferença para Leclerc, conseguindo a ultrapassagem na Copse para tomar a liderança. O inglês disparou na frente e seguiu para vencer em Silverstone.

Comentários