Card image
Competições
Hamilton puxa 1-2 da Mercedes no TL1 para o GP da Áustria

4 Minutos de leitura

  • Publicado: 03/07/2020
  • Atualizado: 03/07/2020 às 7:38
  • Por: Leonardo Marson

Lewis Hamilton foi o piloto mais rápido do primeiro treino livre para o Grande Prêmio da Áustria, corrida que abre a temporada 2020 da Fórmula 1. Na atividade realizada na manhã desta sexta-feira (3) no Red Bull Ring, o hexacampeão do mundo marcou 1min04s816 com a Mercedes, garantindo o melhor tempo com pneus macios.

Lewis Hamilton
Hamilton liderou a atividade com a Mercedes preta. (Foto: Mercedes)

A segunda colocação ficou com Valtteri Bottas, que encerrou o treinamento com um tempo 0s356 pior em relação ao seu companheiro de equipe. Max Verstappen, que chegou a rodar no treinamento, apareceu em terceiro com a Red Bull, sendo seguido por Carlos Sainz, da McLaren, e Sergio Pérez, da Racing Point.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

Lando Norris, companheiro de Sainz na McLaren, fechou o treinamento em sexto, logo à frente de Alexander Albon, da Red Bull. Daniel Ricciardo, que chegou a liderar o treinamento, colocou a Renault na oitava posição, enquanto Kevin Magnussen, da Haas, foi o nono. Charles Leclerc, da Ferrari, fechou o top-10.

LEIA MAIS:

Confira a programação do GP da Áustria de Fórmula 1
Mercedes anuncia carro preto por campanha contra o racismo
Hamilton e F1 repudiam declarações de Ecclestone sobre racismo
Ecclestone: “Em muitos casos, negros são mais racistas que brancos”

A primeira sessão da temporada foi marcada por muitos testes, e também por pilotos que acabaram não marcando voltas tão rápidas. Foi o caso de Sebastian Vettel, que foi apenas o 12º com a Ferrari, ficando atrás de Lance Stroll, que ponteou a sessão. Já Romain Grosjean, com problemas de freio na Haas, não marcou tempo.

A segunda sessão de treinos para o Grande Prêmio da Áustria será realizada ainda nesta sexta-feira, a partir das 10h, pelo horário de Brasília, com transmissão dos canais Sportv. A etapa de abertura da temporada 2020 está marcada para o domingo (5), a partir das 10h10.

Confira como foi o treino

A temporada 2020 da Fórmula 1 começou oficialmente às 6h desta sexta-feira, quando os carros foram liberados para ir à pista no Red Bull Ring. Os pilotos rapidamente deixaram os boxes e fizeram suas voltas de instalação logo que o treino foi iniciado.

O primeiro piloto a registrar tempo na atividade foi Lando Norris, que marcou 1min10s251 com a McLaren. Pouco depois, Valtteri Bottas, com a Mercedes, tomou a primeira colocação. Os dois se alternaram na liderança até o finlandês cravar 1min07s578.

A chuva atingiu o circuito em Spielberg logo aos 15 minutos de sessão, ganhando alguma força minutos depois. Com 23 minutos de treino, Sebastian Vettel foi à pista com a Ferrari calçada com os pneus intermediário, enquanto Charles Leclerc informou o time de Maranello que a pista seguia seca.

No fechamento da primeira meia hora de atividade, Romain Grosjean reclamou com a Haas que perdeu o pedal de freio de seu carro, após passar reto em uma das curvas. Contudo, a sessão teve sequência sem mais problemas, e com Bottas, Norris e Carlos Sainz com tempos aferidos.

Lewis Hamilton fez sua primeira volta rápida do final de semana com 33 minutos de treinamento, ficando com a quarta posição. Dois giros depois, o hexacampeão tomou a primeira posição da classificação ao marcar 1min06s994, usando pneus duros. Já Sergio Pérez viu o motor soltar fumaça em seu giro rápido.

Leclerc colocou pneus macios e, em seu primeiro giro rápido na sessão, marcou o quarto tempo, sendo superado por Vettel logo depois. O treino seguiu e Lance Stroll cravou 1min06s692, tomando a liderança, tendo o tempo deletado por não respeitar os limites da pista.

Hamilton voltou à pista para marcar o melhor tempo com 1min06s547, mas acabou batido por Sainz, da McLaren. Pouco depois, o inglês retomou a primeira posição com 1min06s205. Vettel, por sua vez, tomou a segunda posição com a Ferrari, 0s138 atrás do rival da Mercedes.

Quem aparecia com desempenho modesto após o encerramento da primeira metade da sessão era Max Verstappen, que ocupava apenas na décima posição com a Red Bull. Pérez, por sua vez, colocou a Racing Point na terceira colocação.

Kimi Räikkönen escapou da pista com a Alfa Romeo, enquanto Stroll colocou a Racing Point na frente. Pouco depois, Daniel Ricciardo tomou a frente da classificação com a Renault, enquanto Sainz passou para a segunda posição, 0s003 atrás do australiano.

Pérez voltou a pontear a atividade com 1min06s052. Pouco depois, Sainz reclamou que Stroll fechou sua trajetória. O mexicano da Racing Point seguiu baixando o tempo e foi o primeiro a quebrar a barreira de 1min06s, com 1min05s889.

Com 35 minutos para o final, Verstappen avançou para a nona posição na folha de tempos, distante 0s635 do tempo de Pérez. Bottas, por sua vez, voltou à pista e colocou a Mercedes na frente com 1min05s486. O finlandês ainda melhorou o tempo, mas viu Hamilton marcar 1min04s968.

Hamilton voltou a baixar o melhor tempo da sessão ao cravar 1min04s816, enquanto Kevin Magnussen colocou a Haas apenas na 12ª posição. Já a Renault de Ocon deixou um detrito na reta dos boxes, forçando o acionamento do Safety Car virtual para a retirada do pedaço de carro.

Com pouco mais de 15 minutos para o encerramento da sessão, Verstappen rodou com a Red Bull, retornando à pista logo na sequência. No giro seguinte, o holandês avançou para a terceira posição, seis décimos atrás do tempo obtido por Hamilton.

Restando dez minutos, Daniil Kvyat rodou com a AlphaTauri, obrigando George Russell, da Williams, a sair da pista para evitar um acidente. Nos instantes finais, Grosjean conseguiu retornar à pista e testar os freios, enquanto a atividade teve prosseguimento, e seguiu para o final com Hamilton na ponta, seguido por Bottas e Verstappen.