Card image
Formula 1
GP da Bélgica termina sem voltas em bandeira verde; Verstappen é declarado vencedor

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 29/08/2021
  • Atualizado: 29/08/2021 às 14:05
  • Por: Leonardo Marson

A Fórmula 1 viveu um domingo (29) de caos em Spa-Francorchamps, circuito que recebeu o Grande Prêmio da Bélgica de Fórmula 1. Não houve uma corrida de fato, já que apenas três voltas, todas realizadas com o Safety Car na pista, foram dadas após mais de três horas de duração. Ainda assim, o evento foi entregue, e Max Verstappen, piloto da Red Bull, foi declarado vencedor, recebendo metade dos pontos.

GP da Bélgica

A corrida teve um atraso de mais de três horas em seu início por conta das condições climáticas. Os carros chegaram a sair para a pista às 10h25, pelo horário de Brasília, 25 minutos depois do previsto para a largada, mas a chuva impediu que a prova tivesse a bandeira verde acionada. Depois, a prova foi retomada às 13h17, mas apenas três voltas foram feitas, sem que houvesse uma disputa.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram! e no Twitter
Acompanhe tudo o que rola no esporte a motor com o Boletim Racing

Sem que a corrida tivesse a bandeira verde acionada, as posições de grid acabaram valendo os pontos. George Russell, da Williams, ficou com a segunda posição e teve seu primeiro pódio na Fórmula 1, enquanto Lewis Hamilton, da Mercedes, foi o terceiro. Daniel Ricciardo, da McLaren, foi o quarto, sendo seguido por Sebastian Vettel, da Aston Martin.

LEIA MAIS:

Verstappen supera Russell e fatura pole position na Bélgica

Pierre Gasly, com um carro da AlphaTauri, ficou com o sexto lugar, enquanto Esteban Ocon, da Alpine, foi o sétimo. A oitava posição acabou nas mãos de Charles Leclerc, piloto que defende a Ferrari. Nicholas Latifi, com a outra Williams do grid, foi o nono, enquanto Carlos Sainz, companheiro de Leclerc, fechou o grupo dos dez primeiros.

A próxima etapa da Fórmula 1 será disputada já no próximo domingo (5), com a disputa do Grande Prêmio da Holanda, no circuito de Zandvoort.

Confira como foi a corrida

Antes mesmo que a largada fosse autorizada, a corrida teve um abandono. Sergio Pérez bateu sua Red Bull na volta de instalação, danificando a suspensão do carro, deixando a disputa. Com os carros já alinhados no grid, a chuva aumentou em Spa-Francorchamps, fazendo com que a direção de prova atrasasse a largada.

A volta de apresentação foi acionada com 25 minutos de atraso, e a largada se deu com o Safety Car puxando o pelotão. A chuva, porém, seguia forte, e após dois giros com o carro de segurança, a direção de prova acionou a bandeira vermelha. O que se viu a partir deste momento foi muita indefinição sobre como seria a corrida, e se ela de fato seria disputada.

Por conta do período em bandeira vermelha, a Red Bull conseguiu consertar o carro de Pérez, que obteve liberação para participar da prova. Informações oficiais passaram a dar conta de que a corrida contaria com apenas uma hora de duração, enquanto as vistorias no traçado voltaram a acontecer com mais constância a partir das 12h45, pelo horário de Brasília.

A prova foi iniciada às 13h17, com os carros partindo para a pista atrás do Safety Car. Neste momento, os carros partiram para a pista e o relógio com uma hora de duração foi disparado. A chuva aumentou e, após três voltas, a bandeira vermelha foi acionada mais uma vez. A direção de prova esperou mais alguns minutos e encerrou a corrida, que teve Max Verstappen como vencedor, faturando 12,5 pontos.

Comentários