Card image
Formula 1
Equipes e F1 condenam ataques racistas contra Lewis Hamilton

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 19/07/2021
  • Atualizado: 19/07/2021 às 17:41
  • Por: Leonardo Marson

A Fórmula 1, a Red Bull e a Mercedes se manifestaram nesta segunda-feira (19) após alguns internautas promoverem ataques racistas contra Lewis Hamilton. O piloto venceu no último domingo o Grande Prêmio da Inglaterra, disputado no circuito de Silverstone, e marcado por um acidente de Max Verstappen, que bateu após um toque com o heptacampeão na primeira volta da prova.

Lewis Hamilton
Hamilton venceu na Inglaterra e se aproximou de Verstappen no campeonato. (Foto: Jiri Krenek)

Verstappen abandonou a corrida e precisou passar por exames em um hospital próximo a Silverstone, sendo liberado no final do dia. Hamilton recebeu uma punição de dez segundos pelo incidente, mas se recuperou e faturou a vitória após ultrapassar Charles Leclerc, da Ferrari, quando restavam três voltas para o final da prova.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram! e no Twitter
Acompanhe tudo o que rola no esporte a motor com o Boletim Racing

“Ontem, durante e depois do GP da Inglaterra, Lewis Hamilton foi sujeitado a múltiplas instâncias de abuso racial de seguidores de mídias sociais após uma colisão de corrida. F1, FIA e a Mercedes condenam da mais veemente possível. Estas pessoas não têm lugar em nosso esporte e pedimos que os responsáveis sejam responsabilizados por suas ações”, disse o comunicado conjunto entre Mercedes, F1 e FIA.

LEIA MAIS:

Hamilton se envolve em acidente, é punido, se recupera e vence na Inglaterra
Muito além de Hamilton: conheça outros cinco pilotos negros

“Embora sejamos rivais ferozes nas pistas, estamos todos unidos contra o racismo. Nós condenamos abusos raciais de qualquer tipo contra nossa equipe, nossos competidores e nossos fãs. Como uma equipe, estamos tristes e com nojo por testemunharmos racismo contra Lewis ontem, nas redes sociais, após a colisão com Max”, se manifestou a Red Bull.

“Nunca há desculpa para isso, e não há lugar para isso em nosso esporte, e aqueles que forem responsabilizados deverão ser responsabilizados”, completou a nota da equipe austríaca.

Comentários