Card image
Formula 1
Carro da estreia de Michael Schumacher na F1 é colocado à venda

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 10/06/2021
  • Atualizado: 10/06/2021 às 17:30
  • Por: Leonardo Marson

Vira e mexe, carros de Fórmula 1 são colocados à venda. É esse o caso agora do Jordan 191 pilotado por Michael Schumacher em sua estreia na categoria mais importante do automobilismo mundial, no Grande Prêmio da Bélgica de 1991, disputado no circuito de Spa-Francorchamps. O modelo pode ser seu por “apenas” US$ 1,25 milhões, ou R$ 6,25 milhões.

Michael Schumacher
Michael Schumacher estreou na F1 no GP da Bélgica de 1991. (Foto: divulgação)

A estreia de Schumacher na Fórmula 1 aconteceu por um dos motivos mais curiosos da história da categoria. Então um piloto das categorias de esporte protótipos, o alemão foi escalado após Bertrand Gachot, piloto que disputaria aquela prova, foi preso após atirar spray de pimenta contra os olhos de um taxista.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram! e no Twitter

Schumacher se mostrou mais rápido nos treinos em relação ao seu companheiro de equipe, Andrea de Cesaris, se classificando na sétima posição em uma época em que 30 pilotos haviam sido inscritos na corrida. Naqueles tempos, havia ainda a pré-classificação, que eliminava alguns pilotos ainda no sábado, antes da realização do GP.

LEIA MAIS:

Confira cinco curiosidades sobre o GP do Azerbaijão de 2021
Pérez vê Verstappen bater, Hamilton errar, e vence no Azerbaijão

Apesar de encantar os membros da Jordan e a todos que acompanhavam o final de semana e a temporada, a estreia de Michael Schumacher na Fórmula 1 durou apenas uma volta. O alemão abandonou no giro inicial após seu carro apresentar um problema de embreagem. De Cesaris, que largou muito atrás, estava no top-3 quando também sofreu uma quebra e abandonou.

Na corrida seguinte, Schumacher passou a defender a Benetton, onde conquistou quatro pontos. Depois, o alemão viria a se tornar heptacampeão do mundo, com dois títulos na Benetton e outros cinco com a Ferrari. A trajetória do piloto na Fórmula 1 foi interrompida ao final de 2006, e retomada em 2010, na Mercedes, onde ficou até 2012.