Card image
Formula 1
Brown diz que Vettel nunca esteve nos planos da McLaren

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 16/05/2020
  • Atualizado: 16/05/2020 às 12:16
  • Por: Leonardo Marson

A McLaren poderia ser um destino para Sebastian Vettel, que anunciou a saída da Ferrari na última terça-feira (12). Mas Zak Brown, diretor executivo da equipe de Woking, revelou que o tetracampeão do mundo em momento algum esteve nos planos do time, que viu os italianos tirarem Carlos Sainz de sua esquadra, e repôs a vaga aberta pelo espanhol com Daniel Ricciardo, que virá da Renault.

Sebastian Vettel
Vettel segue sem futuro definido na F1. (Foto: Ferrari)

O dirigente da McLaren disse que esperava por uma saída de Sainz desde o final do ano passado, e que desde então passou a considerar Ricciardo como um nome para o caso de o espanhol sair da equipe. Desta forma, Brown sequer considerou contar com os serviços de Vettel.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

“Obviamente Seb é um piloto excelente e um tetracampeão. Mas acredito que já tínhamos um caminho a seguir na pré-temporada: Daniel ou Carlos. Nunca fomos além disso, e, especialmente com a notícia de Seb vindo tarde, já estávamos em outra rota”, disse Brown, em entrevista ao canal de TV britânico Sky Sports F1.

LEIA MAIS:

Autoridades belgas liberam realização de GP em Spa-Francorchamps
McLaren planeja hipotecar carros históricos para arrecadar fundos
Confira como está o grid da Fórmula 1 para 2021
Renault se despede de Ricciardo sem agradecimento

“Eu aprendi que na F1 você não espera por nada a não ser o inesperado. Nós tínhamos uma noção, começamos a conversar com Carlos nas férias sobre seu futuro com nós e se ele queria correr com a McLaren ou a Ferrari”, explicou o dirigente, que não se disse surpreso com a negociação entre Sainz e Ferrari.

“Nós temos uma relação muito forte com Carlos, seu empresário e seu pai. Isso não foi uma surpresa para nós, já que anunciamos Daniel rapidamente. Nós fizemos esse processo juntos. Acho que essa movimentação teria acontecido com ou sem a Covid, porque essas conversas começaram antes da pandemia”, completou o dirigente.