Card image
Competições
Vettel bate Leclerc por 0s021 e lidera TL2 em Interlagos

4 Minutos de leitura

  • Publicado: 15/11/2019
  • Atualizado: 15/11/2019 às 17:35
  • Por: Leonardo Marson

Sebastian Vettel foi o piloto mais rápido da segunda sessão de treinos livres para o Grande Prêmio do Brasil, penúltima etapa da temporada 2019 da Fórmula 1. Na atividade realizada na tarde desta sexta-feira (15) no Autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP), o tetracampeão mundial puxou um 1-2 da Ferrari ao marcar 1min09s217, superando seu companheiro de equipe, Charles Leclerc.

Sebastian Vettel
Vettel foi o piloto mais rápido da sexta-feira em Interlagos. (Foto: F1)

O monegasco ficou muito próximo de Vettel, sendo superado por apenas 0s021 na atividade. Max Verstappen, da Red Bull, fechou o treinamento na terceira colocação, depois de praticamente não andar no primeiro treino do dia. Valtteri Bottas completou a atividade em quarto, sendo seguido pelo companheiro de Mercedes e hexacampeão mundial Lewis Hamilton, outro que só andou na segunda sessão.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

Kevin Magnussen colocou a Haas em uma surpreendente sexta colocação, e foi seguido por Daniel Ricciardo, sétimo mais rápido com o carro preparado pela Renault. Kimi Räikkönen apareceu em oitavo com a Alfa Romeo, enquanto Alexander Albon, mais rápido no primeiro treinamento do dia, foi somente o nono com a Red Bull. Carlos Sainz, da McLaren, fechou o grupo dos dez primeiros.

LEIA MAIS:
Albon lidera e bate no primeiro treino do GP do Brasil de F1

O treinamento ainda foi marcado por um acidente com Robert Kubica. O piloto da Williams, que não participou do primeiro treino do dia por ter cedido o lugar para Nicholas Latifi, bateu logo em sua primeira volta rápida, perdendo o controle na curva do Sol. A bandeira vermelha precisou ser acionada. Depois, no final do treino, houve nova paralisação, desta vez por conta de um acidente com Daniil Kvyat, da Toro Rosso.

As atividades da Fórmula 1 em Interlagos seguem neste sábado (16), a partir do meio-dia, quando será realizado o terceiro treino livre do final de semana. Depois, às 15h, haverá a definição das posições de largada para a penúltima etapa da temporada 2019. O Grande Prêmio do Brasil será realizado no domingo (17), a partir das 14h10, e contará com transmissão ao vivo da TV Globo, do portal GloboEsporte.com e das rádios Bandeirantes, Band News FM e Trânsito.

Confira como foi o segundo treino livre em Interlagos

A segunda sessão de treinos para o Grande Prêmio do Brasil começou com pista seca, 20°C de temperatura ambiente, 25°C na pista, e apenas 30% de chances de chuva. Não por acaso, os pilotos imediatamente partiram à pista, entre eles Valtteri Bottas. A primeira volta registrada na atividade foi de Antonio Giovinazzi, que marcou 1min11s744 com a Alfa Romeo.

Bottas veio logo na sequência e tomou a primeira colocação ao marcar 1min10s812, usando os pneus duros em seu giro. Logo depois, a atividade teve a primeira bandeira vermelha, provocada por Robert Kubica. O polonês da Williams perdeu o controle do carro na curva do Sol e bateu com força contra o guard-rail, provocando a paralisação do treino.

A bandeira verde foi acionada após quatro minutos, e os pilotos retornaram imediatamente à pista. Max Verstappen, usando pneus médios na Red Bull, marcou 1min10s051 para tomar a primeira posição da tabela de tempos, mas logo foi superado por Lewis Hamilton, que marcou 1min09s938 em seu primeiro giro completo com a Mercedes no dia.

Charles Leclerc se colocou na ponta da atividade, mas logo foi superado pelo companheiro de Ferrari, Sebastian Vettel, que marcou 1min09s570, fechando a primeira meia hora da sessão com o melhor tempo. Pouco depois, Nico Hülkenberg reportou um pouco de chuva em alguns pontos da pista, mas ainda de forma incapaz de molhar o asfalto.

Rapidamente os pilotos partiram para as simulações de corrida, caso de Verstappen, que era o único na pista quando restavam 54 minutos para o final da atividade, o que fez com que os tempos deixassem de cair. Pouco depois, George Russell, com a Williams, também reportou chuva no circuito localizado na zona sul paulistana. Romain Grosjean, da Haas, colocou pneus macios e, depois de uma leve escapada, fez o 14º tempo.

Quem se colocou entre os cinco primeiros foi Kimi Räikkönen, com a Alfa Romeo também montada com os pneus macios. Hamilton, por sua vez, vinha em volta rápida quando quase acertou o carro de Bottas, que vinha devagar na pista. No S do Senna, Daniil Kvyat rodou na primeira perna com a Toro Rosso, mas retornou à pista sem qualquer tipo de problema.

Leclerc voltou a liderar a atividade ao marcar, com os pneus macios, 1min09s238, mas logo acabou superado por Vettel, seu companheiro de equipe que registrou uma volta apenas 0s021 mais rápida. Hamilton quase sofreu outro acidente, este ao ver Pierre Gasly, que errou na primeira perna do S, lento na pista. Depois disso, os pilotos voltaram a testar os long runs, o que fez os tempos deixarem de cair.

A sessão seguiu e a direção de prova disse que um incidente envolvendo Leclerc e Bottas nos boxes não seria investigado, apesar de ser anotado. Restando 20 minutos para o encerramento da sessão, o motor Honda da Toro Rosso de Pierre Gasly explodiu, forçando a direção de prova a acionar o Safety Car Virtual pela primeira vez na atividade em Interlagos.

Minutos depois, a pista foi liberada mais uma vez, e os pilotos seguiram com as simulações de corrida. Com 11 minutos para o encerramento do treino, Bottas errou a primeira perna do S do Senna e precisou cortar a curva, retornando à pista na sequência. Com cinco minutos para o final, Daniil Kvyat bateu a Toro Rosso na Junção, encerrando a atividade.