Card image
Competições
Tsunoda supera Hughes e vence na F3 em Monza

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 08/09/2019
  • Atualizado: 08/09/2019 às 9:31
  • Por: Leonardo Marson

Yuki Tsunoda venceu neste domingo (8) a corrida de encerramento da sétima etapa da Fórmula 3, disputada no Autódromo Nacional de Monza, na Itália. Em uma corrida disputada integralmente em pista molhada, o japonês da Jenzer travou ótima batalha com Jake Hughes, piloto da HWA, na segunda metade da prova, conseguiu a ultrapassagem e seguiu para triunfar no tradicional circuito italiano.

Yuki Tsunoda
Tsunoda escalou o pelotão para vencer em Monza. (Foto: FIA Formula 3)

A segunda posição ficou com Liam Lawson, representante da MP Motorsport que esteve na maior parte do tempo entre os líderes, e que conseguiu superar Hughes na 18ª das 22 voltas, relegando o piloto da HWA, líder da prova na maior parte do tempo, ao terceiro lugar em Monza. Richard Verschoor, companheiro de equipe de Lawson, foi o quarto, enquanto Pedro Piquet, da Trident, fechou a lista dos cinco primeiros.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!

Leonardo Pulcini, da Hitech, completou a corrida na sexta posição, após andar praticamente toda a corrida entre os cinco primeiros, e foi seguido por Fabio Scherer, que esteve nas primeiras posições no início da prova, mas perdeu ritmo no carro da Sauber Charouz. Robert Shwartzman, vencedor do sábado, foi o oitavo com a Prema, sendo seguido por Christian Lundgaard, da ART Grand Prix, e por Logan Sargeant, da Carlin. Felipe Drugovich foi apenas o 11º com outro carro da Carlin.

LEIA MAIS:
Shwartzman vence na Itália. Peroni sofre forte acidente
Peroni decola após passar sobre zebra em corrida da F3 em Monza
Lundgaard fatura a pole position da F3 na Itália
Shwartzman lidera 1-2 da Prema em treino da F3 na Itália

A temporada 2019 da Fórmula 3 será encerrada entre os dias 28 e 29 de setembro, quando a categoria se reúne no Autódromo de Sochi, na Rússia.

Confira como foi a corrida

A prova começou com Jake Hughes tomando a liderança da corrida nos metros iniciais, enquanto Fabio Scherer apareceu em segundo após se defender de um ataque de Pedro Piquet, que se colocou em uma fila de três na freada para a primeira curva, mas perdeu posições. David Beckmann tocou no carro de Marcus Armstrong, que rodou, despencando na classificação.

Yuki Tsunoda avançou da terceira para a segunda posição na segunda volta, deixando Scherer para trás. Um pouco mais atrás, Leonardo Pulcini avançou para a sexta posição ao deixar Piquet para trás. Quem fazia uma boa prova mais uma vez era Felipe Drugovich, que largou da 16ª colocação e apareceu em décimo na sexta volta da prova em Monza.

Hughes passou a abrir vantagem em relação aos rivais, alcançando dois segundos de frente para Tsunoda, que era muito pressionado por Scherer e Lawson. Piquet, por sua vez, buscava se aproximar de Pulcini, o sexto colocado, enquanto Drugovich, após cair para o décimo lugar, seguia sem pressionar Logan Sargeant, mas também sem receber pressão de Christian Lundgaard.

De tanto pressionar, Lawson superou Scherer para tomar a terceira posição da prova, enquanto o piloto da Jenzer perdeu a quarta posição para Richard Verschoor na 11ª volta, e a quinta para Pulcini, na volta 13. Na frente, Tsunoda passou a enfileirar voltas mais rápidas, e se aproximou de Hughes para brigar pela primeira colocação da prova, enquanto abria vantagem para Lawson.

Na 14ª volta, Bent Viscaal, que havia recebido uma punição por não respeitar os limites da pista, foi abalroado por Teppei Natori, e rodou. O japonês acabou punido em dez segundos por conta da manobra desastrada. Na frente, Tsunoda conseguiu a ultrapassagem sobre Hughes para tomar a liderança da corrida, mas viu o piloto da HWA retomar a liderança dois giros depois, com uma ultrapassagem na Parabólica.

Tsunoda voltou à liderança da prova ainda no 17º giro, mas seguiu com Hughes próximo, enquanto Lawson aproveitou a disputa para se aproximar dos dois rivais, superando Hughes alguns metros depois. Piquet avançou para o sexto lugar ao superar Scherer, enquanto Drugovich caiu para a 11ª posição ao ser superado por Lundgaard na 18ª volta da prova.

Na abertura da última volta da corrida, Piquet conseguiu a ultrapassagem sobre Pulcini, tomando a quinta posição. Na frente, Tsunoda seguiu tranquilo para vencer, enquanto Lawson ainda precisou conter a aproximação de Hughes no giro final para ser o segundo colocado.