Card image
Competições
Ricardo Maurício vence a Corrida do Milhão em Interlagos

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 25/08/2019
  • Atualizado: 25/08/2019 às 14:04
  • Por: Leonardo Marson

Ricardo Maurício venceu neste domingo (25) a Corrida do Milhão, sétima etapa da Stock Car, disputada no Autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP). O piloto da Eurofarma RC tomou a liderança após a janela de paradas nos boxes, foi superado por Lucas di Grassi, mas viu o piloto convidado e companheiro de equipe ser punido com uma passagem pelos boxes por não usar o traçado oficial da prova.

Ricardo Maurício triunfou na prova de premiação milionária pela segunda vez na carreira. (Foto: Rafa Catelan)

Maurício esteve na segunda posição durante a primeira parte da corrida, sempre atrás de Di Grassi. As posições se inverteram após a janela de paradas nos boxes, mas o piloto da regular da Fórmula E superou o piloto do carro número 90 usando a faixa de entrada dos boxes, o que é proibido. Di Grassi não pagou a punição e acabou excluído da corrida após a prova.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!

Gabriel Casagrande ficou com a segunda posição com o carro da Crown Racing, após travar ótimo duelo com Thiago Camilo ao longo da corrida. O piloto da Ipiranga Racing ainda foi superado por Daniel Serra, companheiro de Maurício, que terminou o terceiro, relegando o rival ao quarto lugar. O grupo dos cinco primeiros foi completado por Bruno Baptista, da RCM.

A próxima etapa da Stock Car acontece no dia 15 de setembro no Velopark, autódromo localizado na cidade de Nova Santa Rita (RS).

Confira como foi a Corrida do Milhão

Lucas di Grassi manteve a primeira colocação na largada, sendo seguido por Ricardo Maurício e Thiago Camilo. Gabriel Casagrande deixou Daniel Serra para assumir a quarta posição, enquanto Felipe Fraga escapou da pista ainda na primeira volta, perdendo posições. Depois, o piloto do carro número 88 passou a disputar posição com Cacá Bueno, ganhando a posição.

Di Grassi e Maurício abriram vantagem em relação a Camilo, que passou a ser pressionado por Casagrande. Mais atrás, Marcos Gomes teve seu carro danificado após uma disputa com Max Wilson. Quem se aproveitou foi Rubens Barrichello, que superou os dois no S do Senna na abertura da quarta volta. Pouco depois, o piloto da Full Time perdeu desempenho, abandonando a disputa.

Maurício cortou a diferença para Di Grassi para seis décimos, enquanto Camilo aparecia três segundos distante do líder da prova. Na décima volta, Rafael Suzuki rodou, retornando à pista na sequência. Outra que deixou a corrida foi Bia Figueiredo, que sofreu uma quebra no carro da Ipiranga Racing. Bruno Baptista, por sua vez, superou Serra para tomar a quinta posição.

A janela de paradas nos boxes foi aberta na 12ª volta, mas na pista Ricardo Zonta e Nelsinho Piquet duelavam pela sétima posição, com o piloto da Shell V-Power levando vantagem. Ricardo Maurício foi o primeiro a parar nos boxes, reabastecendo e trocando o pneu traseiro direito. Na sequência, Felipe Fraga, Julio Campos, Átila Abreu, Galid Osman, Marcel Coletta e Max Wilson também visitaram os boxes

Di Grassi, Camilo, Casagrande e Zonta fizeram a parada na volta 14, e Maurício, usando o push to pass, superou o convidado. Bruno Baptista e Serra pararam no giro seguinte, enquanto Fraga reabasteceu e trocou pneus na volta 16, a última da janela de paradas. A classificação apontava liderança de Ricardo Maurício, seguido por Lucas di Grassi, Thiago Camilo, Gabriel Casagrande e Bruno Baptista.

No complemento da 17ª volta, Casagrande deixou Camilo para trás, tomando a terceira colocação. Maurício e Di Grassi abriram seis segundos em relação ao piloto da Crown Racing. Pouco depois, na volta 19, Camilo recuperou a terceira posição. Na 20ª volta, o convidado da Eurofarma superou o dono do carro de número 90 usando a entrada dos boxes, tomando a liderança. O lance está sob investigação.

Na briga pela terceira posição, Casagrande superou Camilo novamente na 21ª volta. Pouco depois, a direção de prova puniu Di Grassi com um drive-through por não usar o traçado oficial da corrida. O convidado, porém, seguiu na pista nas voltas seguintes. Restando um minuto para o final da corrida, Felipe Lapenna tocou em Marcel Coletta, que rodou.

Di Grassi não foi aos boxes para pagar a punição após três voltas, e seguiu na liderança da prova, com uma frente de três segundos para Maurício, que também não era ameaçado por Casagrande. Na abertura da última volta, a direção de prova excluiu Di Grassi da corrida, abrindo caminho para Maurício vencer a Corrida do Milhão pela segunda vez. Houve tempo ainda para Daniel Serra superar Camilo para terminar em terceiro.