Card image
Competições
Márquez vence com facilidade o GP do Japão de MotoGP

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 20/10/2019
  • Atualizado: 20/10/2019 às 3:49
  • Por: Leonardo Marson

Marc Márquez venceu na madrugada deste domingo (20) o Grande Prêmio do Japão, 16ª etapa da temporada 2019 da MotoGP. O espanhol da Honda, campeão deste ano, fez uma corrida praticamente perfeita no Twin Ring Motegi, liderando praticamente todas as 24 voltas da prova para garantir a décima vitória no campeonato deste ano, e o 15º pódio em 16 provas.

Marc Márquez
Márquez venceu pela décima vez na temporada da MotoGP. (Foto: MotoGP)

Apenas na segunda volta Márquez acabou superado por Fabio Quartararo, recuperando a liderança alguns metros depois. O francês da SIC Yamaha até conseguiu manter a diferença próxima de um segundo na primeira metade da corrida, mas viu o espanhol disparar na liderança a partir da volta 12, e não teve mais condições de buscar um ataque sobre o rival, terminando em segundo.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

Quartararo precisou se contentar com a segunda colocação da prova, depois de não conseguir atacar Márquez, mas se manter distante dos rivais. De quebra, o francês se tornou o melhor novato da temporada. Andrea Dovizioso, da Ducati, terminou a corrida em terceiro, depois de segurar por muitas voltas a pressão aplicada por Maverick Viñales, que precisou se contentar com a quarta posição com a Yamaha. O grupo dos cinco primeiros ainda contou com Franco Morbidelli, da SIC.

LEIA MAIS:
Alex Márquez protagoniza salvada insana em treino da Moto2

Cal Crutchlow terminou a prova na sexta posição com uma Honda preparada pela LCR, enquanto Alex Rins, com uma Suzuki, fechou a prova em sétimo, ficando logo à frente de Joan Mir, seu companheiro de equipe. Danilo Petrucci terminou em nono com a outra Ducati, enquanto Jack Miller, que perdeu rendimento durante a corrida, foi o décimo com a Ducati da Pramac.

A próxima etapa da MotoGP acontece já no próximo domingo (27), com a realização do Grande Prêmio da Austrália, prova que será disputada no circuito de Phillip Island.

Confira como foi a corrida

Marc Márquez manteve a primeira posição nos metros iniciais, enquanto Fabio Quartararo tomou a segunda posição de Franco Morbidelli, enquanto o italiano despencou para a quinta posição, sendo superado por Jack Miller e Cal Crutchlow. O francês da SIC Yamaha deixou o campeão de 2019 para trás, mas viu o piloto da Honda recuperar a liderança da prova.

Morbidelli tratou de superar Miller e Crutchlow para recuperar a terceira posição, enquanto Andrea Dovizioso entrou no top-5 ao deixar o inglês da LCR para trás no complemento da primeira volta. Márquez, por sua vez, abriu um segundo para Quartararo na segunda volta em Motegi, mostrando um ritmo dos mais fortes no início da corrida da categoria rainha no traçado japonês.

Miller tomou a terceira posição de Morbidelli na terceira volta, passando a buscar reduzir a diferença para Quartararo imediatamente. O franco-brasileiro, por sua vez, passou a ser pressionado por Dovizioso. O francês da SIC Yamaha começou a diminuir a diferença em relação a Márquez a partir da quarta volta da prova, se valendo dos pneus macios, ante médios do piloto da Honda.

Sem se distanciar tanto de Miller, Morbidelli seguiu pressionado por Dovizioso, que permitiu a aproximação de Maverick Viñales. Na nona volta da prova, Andrea Iannone abandonou a disputa depois de sofrer uma queda na curva 11 do traçado japonês. O franco-brasileiro se aproximou de Miller na décima volta, passando a lutar pela terceira posição da prova, tomando a posição alguns metros depois.

Dovizioso foi outro a passar por Miller, ganhando a quarta posição na volta 11. Na frente, Márquez mantinha a diferença para Quartararo na casa de um segundo, impedindo qualquer tipo de ataque do francês, alcançando 1s4 quando restavam 12 voltas para o encerramento da corrida. Valentino Rossi, por sua vez, fazia corrida muito apagada, aparecendo apenas na 11ª posição.

Dovizioso e Viñales deixaram Morbidelli para trás, tomando a terceira e a quarta colocações, respectivamente, do piloto da SIC Yamaha. Pouco depois, o espanhol da Yamaha passou a pressionar o italiano da Ducati, que mantinha a posição. Na frente, Márquez passou a controlar a vantagem de mais de dois segundos em relação a Quartararo.

Restando quatro voltas para o final da corrida, Valentino Rossi caiu, abandonando a disputa no Japão. Dovizioso passou a descontar rapidamente a diferença de Quartararo, uma vez que se viu livre da pressão de Viñales, sem conseguir buscar a ultrapassagem sobre o francês, que garantiu o título de calouro do ano. A vitória na corrida, porém, acabou nas mãos de Márquez.