Card image
Competições
Márquez dispara no início e vence com facilidade em Aragón

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 22/09/2019
  • Atualizado: 22/09/2019 às 8:50
  • Por: Leonardo Marson

Marc Márquez venceu neste domingo (22) o Grande Prêmio de Aragón, 14ª etapa da temporada 2019 da MotoGP, disputada no MotorLand, autódromo localizado em Alcañiz, na Espanha. O piloto da Honda, que se mostrou dominante nos treinos livres e na classificação, não deu qualquer tipo de chance para os rivais, disparou na frente desde a largada e seguiu para triunfar pela oitava vez no ano.

Marc Márquez
Márquez venceu pela oitava vez na temporada da MotoGP. (Foto: MotoGP)

A segunda colocação terminou nas mãos de Andrea Dovizioso, piloto da Ducati que largou da décima posição e escalou o pelotão, superando Maverick Viñales na penúltima volta da prova. O pódio foi completado por Jack Miller, que andou na segunda posição nos primeiros giros, caiu para quarto, e ganhou o terceiro posto do espanhol da Yamaha na volta final, garantindo a terceira posição.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

Viñales terminou na quarta colocação, depois de andar em segundo na maior parte do tempo. Fabio Quartararo, com uma Yamaha da SIC, fechou a prova em quinto, sendo seguido por Cal Crutchlow, sexto com uma Honda da LCR. Aleix Espargaró garantiu a sétima posição com a Aprilia, terminando à frente de Valentino Rossi, da Yamaha. Alex Rins, que foi punido após um incidente com Franco Morbidelli, foi o nono com a Suzuki, e Takaaki Nakagami, da LCR, fechou o top-10.

A próxima etapa da MotoGP será disputada no dia 6 de outubro, com a disputa do Grande Prêmio da Tailândia, prova que será disputada no circuito de Chang. A corrida marcará ainda o primeiro “match point” de Marc Márquez na temporada.

Confira como foi a corrida

A prova começou com Marc Márquez mantendo a primeira posição nos metros iniciais, enquanto Fabio Quartararo seguiu na segunda posição, tendo logo atrás Jack Miller, que pulou para o terceiro posto após superar Maverick Viñales. O grupo dos cinco primeiros era completado por Aleix Espargaró, com bom início com a Aprilia. Pouco depois, o piloto da Pramac deixou o rival da SIC para trás, tomando a segunda posição.

Franco Morbidelli se envolveu em um incidente com Alex Rins e caiu, abandonando a disputa, em lance que passou a ser investigado pela direção de prova momentos depois. Na frente, Márquez passou a disparar com relação aos rivais, chegando aos dois segundos de frente para Miller, enquanto Andrea Dovizioso tomou a quinta posição de Aleix Espargaró, avançando para a quinta posição.

Pelo incidente com Morbidelli, Rins acabou punido com a volta longa, tendo que fazer uma curva maior fora do traçado oficial. Pouco depois do anúncio da punição, Viñales passou a crescer na corrida: superando Quartararo na quinta volta, e Miller na oitava, tomando a segunda colocação. Também na oitava volta, o piloto da Suzuki pagou a punição.

Dovizioso passou com facilidade sobre Quartararo, assumindo a quarta colocação da prova. Mais atrás, Rins aparecia na décima posição, atacando Danilo Petrucci, que tinha um ritmo mais lento com a Ducati e segurava um pelotão. O espanhol da Suzuki trazia consigo outros dois pilotos: Miguel Oliveira, com uma KTM da Tech3, e Andrea Iannone, da Aprilia.

Dovizioso partiu para o ataque sobre Miller restando dez voltas para o encerramento da corrida, conseguindo assumir a terceira colocação no giro seguinte. O australiano da Pramac, porém, manteve-se próximo do vice-líder do campeonato. Na frente, Márquez tinha uma vantagem de seis segundos em relação a Viñales, que também não tinha a segunda posição ameaçada.

No pelotão de trás, Takaaki Nakagami e Miguel Oliveira passaram a duelar pela 12ª colocação, com o português da Tech3 mantendo a posição. No pelotão da frente, Dovizioso se aproximou de Viñales, conseguindo a segunda colocação após um erro do espanhol da Yamaha. Pouco depois, Miller também conseguiu a ultrapassagem sobre o piloto da moto número 12, entrando na zona de pódio.

Márquez seguiu para vencer com extrema facilidade, sendo seguido por Dovizioso e Miller.