Card image
Competições
Leclerc fatura a pole position da F1 na Itália

4 Minutos de leitura

  • Publicado: 07/09/2019
  • Atualizado: 07/09/2019 às 11:39
  • Por: Leonardo Marson

Charles Leclerc garantiu a pole position para o Grande Prêmio da Itália, 14ª etapa da temporada 2019 da Fórmula 1. O piloto da Ferrari foi o mais rápido na fase final da classificação realizada na manhã deste sábado (7) no Autódromo Nacional de Monza, ao anotar em sua única volta rápida no Q3 1min19s307, garantindo a posição de honra pela terceira vez na carreira.

Charles Leclerc
Charles Leclerc garantiu sua terceira pole position. (Foto: Ferrari)

A segunda colocação ficou com Lewis Hamilton, piloto da Mercedes que acabou 0s039 distante do tempo de Leclerc. Valtteri Bottas, companheiro de Hamilton na equipe alemã, partirá da terceira colocação, e terá ao seu lado na segunda fila Sebastian Vettel, da Ferrari. Daniel Ricciardo colocou a Renault na quinta posição, enquanto Nico Hülkenberg, com o outro carro do time francês, fechou a lista dos seis primeiros.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!

Carlos Sainz, da McLaren, garantiu a sétima posição do grid, e largará ao lado de Alexander Albon, oitavo com a Red Bull, depois de não marcar tempo na fase final da classificação, o que também aconteceu com Lance Stroll, da Racing Point. Kimi Räikkönen, da Alfa Romeo, bateu no início da terceira rodada da classificação, completa a lista dos dez primeiros.

LEIA MAIS:
Vettel lidera último treino da F1 em Monza
Leclerc supera Sainz e lidera primeiro treino na Itália
F1 renova acordo, e GP da Itália está garantido até 2024
Confira a programação para o GP da Itália de F1

Quem não teve uma boa classificação foi Max Verstappen. O holandês já largaria das últimas posições por conta da troca de motor que teve antes do início das atividades do final de semana, mas ainda viu a Red Bull apresentar problemas no motor Honda quando tentou sua única volta rápida no Q1, ficando sem tempo registrado e sendo eliminado ainda na primeira rodada.

A classificação ainda contou com duas bandeiras vermelhas. A primeira aconteceu ainda no Q1, quando Sergio Pérez teve problemas no motor Mercedes da Racing Point e estacionou o carro na entrada da Parabólica. Depois, no início do Q3, Kimi Räikkönen bateu sua Alfa Romeo justamente na Parabólica, causando uma nova interrupção na sessão classificatória.

O Grande Prêmio da Itália de Fórmula 1 será disputado neste domingo (8), a partir das 10h10, e contará com transmissão para o Brasil da TV Globo, do portal GloboEsporte.com e da rádio Band News FM.

Confira como foi a classificação

Q1
A classificação para o Grande Prêmio da Itália começou às 10h, e contou com todos os pilotos partindo para a pista logo de cara. Robert Kubica foi o primeiro a registrar tempo, sendo logo batido por Pierre Gasly e por Kimi Räikkönen, que marcou 1min21s025 com a Alfa Romeo. Antonio Giovinazzi logo superou o companheiro de equipe, mas logo Charles Leclerc colocou a Ferrari na frente com 1min20s417 usando pneus médios.

Daniel Ricciardo tomou a liderança da atividade, mas foi superado por Nico Hülkenberg, que também com a Renault marcou 1min20s155. A Mercedes mandou seus dois pilotos à pista logo na sequência, e viu Valtteri Bottas se colocar em segundo, 0s001 atrás de Hülkenberg, enquanto Hamilton apareceu em terceiro. Pouco depois, Leclerc voltou à liderança, agora com 1min20s126.

A bandeira vermelha foi acionada quando restavam 4min34s para o final do segmento. Sergio Pérez teve problemas com o motor Mercedes da Racing Point, e estacionou o carro na Parabólica, provocando a primeira interrupção da classificação. Alguns minutos depois, já com o carro do piloto mexicano retirado da pista, a pista foi liberada para o final do Q3.

Max Verstappen, que foi para uma única volta rápida na parte final do Q1, mas reclamou de perda de potência no motor Honda da Red Bull, e sequer abriu volta. A sessão terminou com Leclerc como mais rápido, seguido por Hülkenberg e Bottas. Romain Grosjean, da Haas, George Russell e Robert Kubica, ambos da Williams, foram eliminados, bem como Verstappen e Pérez.

Q2
A segunda rodada da classificação começou com Daniil Kvyat marcando a primeira volta rápida com a Toro Rosso, sendo superado rapidamente por Kevin Magnussen. Bottas tomou a primeira posição, mas logo acabou batido por Lewis Hamilton, que marcou 1min19s706, sendo o primeiro a andar abaixo de 1min20s. Pouco depois, Kimi Räikkönen escapou da pista com a Alfa Romeo.

Leclerc tomou a primeira colocação do treinamento ao marcar 1min19s553, tempo mais baixo de todo o final de semana, superando Hamilton. Vettel apareceu em terceiro, sendo seguido por Ricciardo, quarto com a Renault, e Bottas. Após um período em que os pilotos visitaram os boxes, os competidores partiram para a pista para a última volta rápida no Q2.

Albon avançou para a sexta colocação com a Red Bull em seu último giro, enquanto Hamilton tomou a primeira posição ao marcar 1min19s464, liderando a atividade com um tempo 0s089 melhor que Leclerc. Foram eliminados da disputa pela pole position Antonio Giovinazzi, da Alfa Romeo, Kevin Magnussen, da Haas, Daniil Kvyat, da Toro Rosso, Lando Norris, da McLaren, e Pierre Gasly, da Toro Rosso.

Q3
A fase final da classificação teve nove dos dez pilotos partindo para a pista, exceção feita a Lance Stroll, da Racing Point. Vettel foi o primeiro a registrar volta, mas logo foi batido por Leclerc, que marcou 1min19s307. Hamilton se colocou entre os dois pilotos da Ferrari, enquanto Ricciardo e Hülkenberg fecharam o top-5. A bandeira vermelha foi acionada após Kimi Räikkönen bater na Parabólica.

Após alguns minutos de paralisação, a atividade foi retomada, mas os pilotos seguiram por mais algum tempo nos boxes, esperando quem fosse sair primeiro para pegar vácuo. Mas os pilotos demoraram tanto que, quando partiram à pista, não houve tempo para abrir volta. O único que conseguiu foi Sainz, que abortou o giro. Melhor para Leclerc, que garantiu a terceira pole da carreira.