Card image
Competições
Hamilton lidera último treino livre para o GP do Brasil

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 16/11/2019
  • Atualizado: 16/11/2019 às 14:06
  • Por: Leonardo Marson

Lewis Hamilton foi o piloto mais rápido do terceiro treino livre para o Grande Prêmio do Brasil, penúltima etapa da temporada 2019 da Fórmula 1. O inglês da Mercedes, que já garantiu nos Estados Unidos o título do ano, aproveitou o quarto final da atividade realizada no início da tarde deste sábado (16) no Autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP), para marcar 1min08s320, garantindo o melhor tempo do final de semana até o momento.

Lewis Hamilton
Hamilton foi apenas 0s026 mais rápido que Verstappen. (Foto: Rafa Catelan)

A segunda posição ficou com Max Verstappen, piloto da Red Bull que acabou apenas 0s026 atrás da marca obtida por Hamilton. Charles Leclerc, da Ferrari, ficou co a terceira colocação, dois décimos distante do melhor tempo, e foi seguido por seu companheiro de equipe, Sebastian Vettel. O grupo dos cinco melhores em Interlagos ainda contou com Alexander Albon, com a outra Red Bull.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

Em uma sessão apagada, Valtteri Bottas foi apenas o sexto melhor com a Mercedes, sendo seguido por Daniil Kvyat, que apesar de escapar da pista com a Toro Rosso, marcou o sétimo tempo. Antonio Giovinazzi apareceu em oitavo com a Alfa Romeo, enquanto os dois pilotos da McLaren completaram a lista dos dez melhores, com Lando Norris à frente de Carlos Sainz.

Logo mais, a partir das 15h, acontece a classificação que definirá as posições de largada para o Grande Prêmio do Brasil. A sessão contará com transmissão da TV Globo. A penúltima etapa da temporada 2019 da Fórmula 1 será disputada no domingo, a partir das 14h10.

Confira como foi o terceiro treino livre

A terceira sessão livre em Interlagos começou com a temperatura mais alta de pista enfrentada pelos pilotos em todo o final de semana, 33°C, apesar dos 19°C de temperatura ambiente. Logo que a pista foi liberada, às 11h, boa parte dos pilotos foi à pista para uma volta de instalação, mas ainda sem registrar tempo. O primeiro a registrar tempo foi Robert Kubica, que marcou 1min14s407 com a Williams.

Kubica melhorou seu tempo na volta seguinte, alcançando um alto 1min13s998, marca que foi batida por Carlos Sainz, piloto da McLaren que marcou 1min11s058 logo em sua primeira tentativa de volta rápida. Apenas os dois marcaram tempos nos primeiros 15 minutos de atividade. Daniel Ricciardo colocou a Renault na frente ao marcar 1min10s577.

Na abertura do segundo quarto da atividade, Mercedes e Ferrari mandaram seus pilotos à pista pela primeira vez no treinamento, e Sebastian Vettel abortou sua primeira tentativa de volta rápida logo no início, ao travar os pneus macios de sua Ferrari no S do Senna. Charles Leclerc, porém, assumiu a ponta da tabela de tempos ao cravar 1min09s871, também com os pneus vermelhos.

Lewis Hamilton cravou 1min09s562 com a Mercedes, tomando a liderança da atividade, ao passo que Valtteri Bottas se colocou em terceiro, entre as duas Ferraris. Max Verstappen partiu para a sua primeira volta rápida no dia e logo cravou 1min09s327 com a Red Bull, superando Hamilton para ficar com o primeiro tempo. O holandês melhorou mais uma vez o tempo no fechamento da primeira meia hora de treino, com 1min09s063.

Daniil Kvyat escapou da pista na primeira perna do S do Senna, mas retornou à pista logo na sequência. Pouco depois, Romain Grosjean tentou ultrapassar Sergio Pérez, mas o mexicano da Racing Point não lhe deu passagem, gerando reclamações do piloto da Haas. A temperatura da pista aumentou muito, alcançando 43°C após 35 minutos de treino em Interlagos.

Os pilotos da Ferrari retornaram à pista restando pouco mais de 20 minutos, e Leclerc tomou a ponta da tabela de tempos com 1min08s611, marca 0s053 melhor que a de Vettel. Na sequência, Hamilton tomou a dianteira da sessão com 1min08s320. Quem surpreendia era Lando Norris, que colocou a McLaren na sexta posição, uma à frente de Alexander Albon, da Red Bull.

Verstappen avançou para a segunda colocação quando restavam nove minutos para o final da atividade, enquanto Albon pulou para quinto com a outra Red Bull. Leclerc, que vinha em volta rápida, acabou bloqueado por uma McLaren, e reclamou com a Ferrari via rádio. A sessão terminou com Hamilton na frente, seguido por Verstappen e Leclerc.