Card image
Competições
Barrichello segura Baptista e vence corrida 2 no Velopark

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 15/09/2019
  • Atualizado: 15/09/2019 às 12:53
  • Por: Leonardo Marson

Rubens Barrichello venceu a segunda corrida da oitava etapa da Stock Car, disputada no Velopark, autódromo localizado em Nova Santa Rita (RS). Abusando da estratégia de economia de combustível na prova disputada na tarde deste domingo (15), o piloto da Full Time tomou a liderança na rodada de paradas nos boxes, retornou do pit stop na frente, e conteve o ataque de Bruno Baptista para vencer pela quarta vez no ano.

Rubens Barrichello
Barrichello conquistou a quarta vitória em corrida 2 na temporada. (Foto: Duda Bairros)

A segunda posição ficou com Bruno Baptista, piloto da RCM que buscou o ataque contra Barrichello, mas cometeu dois erros nas voltas finais, tendo que se contentar com a segunda posição. Ricardo Maurício, da Eurofarma RC, terminou a prova em terceiro, garantindo seu segundo pódio no dia. Thiago Camilo, da Ipiranga Racing, foi o quarto, enquanto Cacá Bueno, da Cimed Racing, fechou a lista dos cinco primeiros.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!

Daniel Serra terminou a prova na sexta colocação com o segundo carro da Eurofarma RC, sendo seguido por Felipe Fraga, vencedor da primeira corrida do dia com o equipamento da Cimed Racing. Lucas Foresti arrancou uma oitava posição com a Vogel, e foi seguido por Marcel Coletta, piloto da Cimed/Crown Racing. O grupo dos dez melhores foi completado por Cesar Ramos, da Blau Motorsport.

Após a disputa da etapa do Velopark, a liderança da Stock Car passou para as mãos de Ricardo Maurício, que agora soma 245, contra 239 de Daniel Serra, segundo colocado do campeonato. Thiago Camilo é o terceiro com 221, e é seguido por Rubens Barrichello, quarto com 206. O top-5 do campeonato é completado por Julio Campos, que soma 199 pontos.

A próxima etapa da Stock Car acontece no dia 20 de outubro, com a realização da etapa de Cascavel, marcada para o Autódromo Zilmar Beux.

Confira como foi a corrida

A segunda corrida começou também com o Safety Car na pista, com a bandeira verde sendo acionada apenas no complemento da primeira volta. Max Wilson manteve a primeira colocação, sendo seguido por Daniel Serra, Julio Campos, Rubens Barrichello e Bruno Baptista. Na quarta volta de prova, Átila Abreu abandonou a disputa, novamente com problemas no carro.

Na sexta volta, Serra superou Max para tomar a liderança da prova, mas o piloto da RCM superou o líder do campeonato novamente no giro seguinte. Um pouco mais para trás, Baptista superou Barrichello para tomar a quarta posição, enquanto Felipe Fraga, vencedor da primeira corrida do dia, avançou para a nona posição na nona volta, depois de deixar Ricardo Maurício para trás.

Na 11ª volta, Campos superou Serra para assumir a segunda posição da prova, enquanto Gabriel Casagrande passou por Cacá Bueno, ganhando a sexta colocação. O paranaense, porém, teve problemas com o carro, despencando na classificação. Na frente, Campos deixou Max para trás para assumir a liderança da corrida, enquanto Baptista ganhou a terceira posição de Serra.

O Safety Car foi acionado na 16ª volta, quando Pedro Cardoso e Denis Navarro se tocaram e rodaram. A relargada aconteceu dois giros depois, com Max atacando Campos, líder da prova. No mesmo momento, os boxes foram abertos para as paradas nos boxes, com Max e Serra fazendo os pit stops imediatamente. Ricardo Maurício veio para os boxes no giro seguinte.

Campos, Baptista, Camilo e Fraga trocaram pneus e reabasteceram na 20ª volta, enquanto Barrichello permaneceu na pista, tomando a liderança da corrida. O piloto da Full Time entrou nos boxes na volta 22, assim como Marcel Coletta e Cesar Ramos. Após as paradas, o grupo dos cinco primeiros apontava Barrichello na liderança, seguido por Max, Baptista, Maurício e Campos.

Thiago Camilo entrou no grupo dos cinco primeiros ao deixar Campos para trás na volta 24. Na volta 26, Cacá Bueno e Serra passaram a lutar por posições, e permitiram os ataques de Gaetano di Mauro e Rafael Suzuki, com o piloto da Shell Helix Ultra rodando após tomar um toque do representante da Hot Car. O dono do carro número 11 conseguiu retornar à prova.

Baptista assumiu a segunda posição ao superar Max Wilson, que teve um pneu furado e abandonou a disputa. Mais atrás, Felipe Fraga superou Allam Khodair para tomar a oitava colocação. Barrichello mantinha a liderança, mas passou a ver Baptista descontar pouco a pouco a diferença, trazendo-a para um segundo no complemento da 33ª volta no Velopark.

Baptista partiu para o ataque restando pouco mais de três minutos para o final da prova, mas errou o contorno da primeira curva, e Barrichello manteve a liderança. O piloto da RCM cometeu um erro na penúltima volta, e deixou o caminho livre para o veterano vencer pela quarta vez no ano.