Card image
Competições
Após nove meses internado, morre Jules Bianchi

1 Minuto de leitura

  • Publicado: 20/07/2015
  • Atualizado: 27/03/2019 às 9:58
  • Por: admin

<p> </p>

<p>A agonia acabou. Após nove meses internado em estado de coma depois de sofrer um grave acidente durante o Grande Prêmio do Japão de 2014, Jules Bianchi morreu na noite desta sexta-feira (17). O piloto, que defendeu apenas a Marussia em suas duas temporadas na principal categoria do automobilismo mundial, é o primeiro piloto titular a falecer em decorrência de um acidente em GP desde 1994, quando Ayrton Senna foi vítima fatal no GP de San Marino.</p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">A família agradeceu o apoio das pessoas que Bianchi se recuperasse, ainda que parcialmente, da batida contra uma grua em Suzuka. “Jules lutou até o fim, como sempre fez, mas sua batalha terminou”, diz o comunicado emitido pela família na noite desta sexta-feira.</span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">“Gostaríamos de agradecer também aos colegas de Jules, seus amigos, seus fãs e todos aqueles que demonstraram seu afeto durante este período” segue a nota, que termina pedindo “privacidade durante este momento tão difícil, durante o qual tentaremos enfrentar a perda de Jules”.</span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">Bianchi foi o segundo piloto ligado à Marussia que faleceu em decorrência de um acidente. A espanhola Maria de Villolta morreu em 2014, um ano depois de bater contra um caminhão da equipe durante um teste particular, o que lhe causou a perda de um olho.</span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">Um dos principais talentos do automobilismo francês nos últimos anos, Bianchi era ligado à Ferrari e estreou na Fórmula 1 em 2013, substituindo Luiz Razia, titular por pouco mais de um mês na Marussia. Foi o único piloto da história da equipe a marcar pontos, graças ao nono lugar no GP de Mônaco de 2014.</span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;"><em>*com a colaboração de Cleyton Santos</em></span></p>