Card image
Competições
Allmendinger: não correrei na Indy com cockpit aberto

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 16/02/2016
  • Atualizado: 27/03/2019 às 9:46
  • Por: admin

<p><img alt="Allmendinger correu seis provas em 2013 pela Indy" height="467" src="/wp-content/uploads/uploads/jdc_fontana-13_0097-a_620x467.jpg" style="margin: 0px auto; display: block; text-align: justify;" width="620" /></p>

<p style="text-align: justify;"><span style="line-height: 1.6em;">Atual integrante do grid da Nascar Sprint Cup Series, A.J. Allmendinger é mais um piloto que se mostra favorável aos cockpits fechados em competições de monopostos. O americano, que também possui passagens pela extinta CART/Champ Car e pela IndyCar Series, vai além e revela que nunca mais correrá em um carro da categoria caso sua cabeça fique exposta.</span></p>

<p style="text-align: justify;"><strong>LEIA MAIS:<br />
<a href="http://www.motorpress.com.br/racing/noticias/super-carros/mercado-de-restauracao-oficial-se-desenvolve">Mercado de restauração oficial se desenvolve</a><br />
<a href="http://www.motorpress.com.br/racing/noticias/f1-formula-1/wec-duval-preocupado-com-resistencia-do-novo-r18">WEC: Duval preocupado com resistência do novo R18</a><br />
<a href="http://www.motorpress.com.br/racing/noticias/f1-formula-1/mclaren-e-honda-estao-mais-proximas-diz-boullier">McLaren e Honda estão mais próximas, diz Boullier</a><br />
<a href="http://www.motorpress.com.br/racing/formula-1/f1-formula-1/toro-rosso-tera-pintura-provisoria-em-barcelona/">Toro Rosso terá pintura provisória em Barcelona</a></strong></p>

<p style="text-align: justify;"><span style="line-height: 1.6em;">A decisão de Allmendinger foi motivada após o acidente que tirou a vida de Justin Wilson durante a etapa de Pocono, no ano passado. O inglês foi atingido por um pedaço da asa dianteira do carro de Sage Karam e faleceu no dia seguinte.</span></p>

<p style="text-align: justify;">“O momento em que Justin Wilson morreu foi o momento em que eu disse ‘nunca. Nunca mais’. A única maneira que me faria voltar seria colocar uma cabine fechada sobre o carro e testá-la até que pensem que foi um avanço em segurança”, disse Allmendinger ao site Motorsport.com.</p>

<p style="text-align: justify;">Dono de cinco vitórias e sete pódios na então Champ Car, A.J. se transferiu para a Nascar em 2006. Em 2013, após cumprir uma suspensão por doping, o americano fez seis provas do campeonato da Indy, competindo nas 500 Milhas de Indianápolis daquele ano, terminando na sétima posição.</p>

<p style="text-align: justify;">Para Allmendinger, a Nascar tem trabalhado muito bem para aumentar a segurança de seus carros nos últimos anos. Ainda assim, ele não acredita que o esporte a motor se torne livre de perigos.</p>

<p style="text-align: justify;">“Mas é uma situação diferente no fato de a Indy ser igual a Fórmula 1. A base da Indy é o cockpit aberto, sempre foi assim. Sempre tem o risco de acontecer coisas assim. Qualquer forma de corrida está trabalhando para aumentar a segurança. A Nascar trabalha continuamente nas pistas e dentro dos carros”, completou.</p>

<p style="text-align: justify;">No que diz respeito à Fórmula 1, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) busca introduzir uma proteção adicional à cabeça dos pilotos desde a morte de Jules Bianchi, nove meses após o francês bater contra um trator durante o Grande Prêmio do Japão de 2014. </p>

<p style="text-align: justify;">Tudo caminha para que o Halo, dispositivo desenvolvido pela Mercedes, seja adotado pela Fórmula 1 para a temporada de 2017. Outra possível solução para cobrir os cockpits é o canopy, utilizado em aviões caça. A cobertura chegou a ser testada pela FIA em 2011.</p>

<p style="text-align: justify;"><img alt="Halo deverá ser adotado pela Fórmula 1 em 2017" height="467" src="/wp-content/uploads/uploads/halo_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p style="text-align: justify;"> </p>