Card image
Coluna
Games: a chance de pilotar os F1 de Schumacher, Senna e Prost

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 08/05/2020
  • Atualizado: 08/05/2020 às 15:21
  • Por: Venicio Zambeli

Os games de corrida, cada vez mais realistas, como o jogo oficial da F1, se tornaram plataformas eficientes de ativação do automobilismo. E a cada ano trazem novidades que mexem com os fãs. A situação mundial com a pandemia do Sars-Cov-2 foi de paralisação completa do motorsport, da Fórmula 1 ao kart. As atividades de pista ficaram suspensas e, neste período, a prática do automobilismo virtual tomou conta do meio real neste segmento. Várias competições online oficiais foram promovidas por diversas categorias, utilizando carros de suas respectivas categorias, com a participação de pilotos atuais profissionais que correm nas pistas, mesclados com celebridades, astros de outros esportes e competidores de alto nível dos e-sports.

F1
Arte: Thomas Bento

Muitas corridas virtuais nacionais também estão sendo promovidas, abertas inclusive para a participação de fãs em seletivas e provas online. Com estas ações feitas oficialmente até pela Fórmula 1, um novo “boom” nos games de corridas tende a ampliar adeptos amadores – o que consequentemente pode criar no futuro uma vertente de novos profissionais neste tipo de atividade ligada ao automobilismo.

Você conhece o canal da RACING no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga a RACING também no Instagram!

E é pensando em angariar estes fãs amadores (da antiga geração ou da atual) que cada vez mais a indústria de games inova na criação de atrações em seus jogos. E a Fórmula 1 encontrou aí uma forma de utilizar todo o seu rico histórico de conteúdo e personagens que fizeram parte dela em todos estes anos, para mostrar algumas de suas máquinas fantásticas e seus pilotos mais icônicos.

LEIA MAIS:

Ayrton Senna e todos os acidentes de Ímola em 1994

Se antigamente fabricantes de consoles já recorriam a nomes como Ayrton Senna, Nigel Mansell e Aguri Suzuki para ilustrar seus cartuchos isoladamente em joguinhos eletrônicos arcaicos (e mesmo assim alguns muitos legais) de corrida, hoje a F1 faz uso disto de maneira mais real, em formato de simulador. E aí entram dados de sensibilidade obtidos dos carros direto das pistas, que são repassados da maneira mais fiel possível na dirigibilidade e performance (jogabilidade) na versão e-sports.

Além dos carros e pilotos do campeonato atual ano a ano, as edições do game oficial da F1, produzido pela empresa Codemasters, vem se reinventando nos últimos lançamentos e trazendo carros históricos para você poder pilotar com seu controle (ou kit de cockpit, com banco, volante e pedais, para os mais aficionados). A edição 2019, por exemplo, trouxe o duelo Senna x Prost da temporada de 1990, em desafios que permitem você escolher entre pilotar a McLaren MP MP4/5B com o brasileiro, ou a Ferrari F1-90 com o piloto francês. Uma grande oportunidade para reviver os pegas entre os dois competidores e a rivalidade de suas máquinas naquele ano.

Michael Schumacher
Foto: reprodução

Já para edição 2020 do jogo oficial da F1, as novidades continuam. Desta vez, o game trará o heptacampeão Michael Schumacher como o protagonista. Previsto para ser lançado nos principais consoles no próximo dia 6 de julho, as atrações serão a possibilidade de pilotar quatro carros da carreira de Schumacher na Fórmula 1: o Jordan 191 (carro pelo qual o alemão fez sua estreia na categoria, em 1991); Benetton B194 (modelo de seu primeiro título mundial, em 1994); Benetton B195 (carro do bicampeonato, em 1995); e a Ferrari F1-2000, do seu tricampeonato e primeira conquista com a Scuderia italiana, em 2000.

Seja apenas para jogar por diversão – em modos de carro indestrutível para iniciantes -, ou para aqueles que preferem se atentar aos detalhes, que incluem fazer o acerto e ajuste do carro para uma melhor performance, os games de automobilismo passaram a ser uma ferramenta integrada ao esporte. Com o envolvimento de pilotos e equipes utilizando simuladores baseados nestes games e com a participação dos mesmos de maneira oficial em campeonatos virtuais, esta indústria virou um grande negócio, que incluí patrocinadores ativos nas duas plataformas: mundo real e virtual. Afinal, o objetivo principal é participar de experiências com consumidores envolvidos com o esporte a motor – sejam eles pilotos profissionais de verdade ou jogadores de vídeo games por puro entretenimento.